Faltou vacina em 68 postos de saúde em São Paulo nesta quinta (24)

·2 minuto de leitura
SAO PAULO, BRAZIL - JUNE 18: Citizens queue to receive the coronavirus vaccination shot at a vaccination site at UBS Colombo Basic Health Unit on June 18, 2021 in Sao Paulo, Brazil. According to official figures released by the Health Minister, the death toll in Brazil is approaching half a million victims. President Jair Bolsonaro faces a probe as the country undergoes the second-deadliest COVID-19 outbreak outside of the United States. Protests are being held against the Copa America, which is being played in four Brazilian cities amid a surge in cases and deaths.  (Photo by Rodrigo Paiva/Getty Images)
Foto: Rodrigo Paiva/Getty Images
  • Desabastecimento afeta capital desde segunda-feira

  • Zona Sul é a que mais registrou falta de doses

  • Secretaria afirma que 120 mil doses foram entregues e serão distribuídas aos postos

Ao menos 68 postos de saúde da cidade de São Paulo registraram falta de vacinas contra a Covid-19 na manhã desta quinta-feira. As unidades sem imunizantes estavam “aguardando reabastecimento”.

Nesta quinta-feira, de acordo com o calendário de vacinação da Prefeitura de São Paulo, deveriam receber a primeira dose pessoas com 48 anos. Amanhã, sexta-feira (25), deverão ser vacinados adultos com 47 anos.

A maioria dos locais com desabastecimento, 46 pontos, estão na zona Sul da capital, seguida pela zone Leste, com 19 unidades sem doses. A apuração foi feita pelo jornal Folha de S. Paulo.

Em coletiva realizada nesta quinta-feira no Hospital Municipal e Maternidade Escola Vila Nova Cachoeirinha, zona Norte da capital, Edson Aparecido, secretário municipal de Saúde, declarou que é “uma boa notícia” a falta de doses, porque significa que foram utilizadas.

Leia também:

"Se as vacinas acabaram é uma boa notícia porque todas foram utilizadas. Onde acabou, nós repomos. Não deixamos de vacinar nenhum grupo. As pessoas estão sendo vacinadas e podem ir tranquilamente nos postos para se vacina", disse Aparecido.

Ele afirmou também que o número de unidades sem vacina é pequeno em relação ao total de postos que estão vacinando. "Esse número [de lugares sem vacinas] é menos de 5% em meio a mais de 700 postos de vacinação de todo o sistema que está funcionando normalmente. Fazemos uma divisão igualitária pela população que tem no território de cada unidade de saúde e fazemos uma distribuição das vacinas", afirmou.

Além das Unidades Básicas de Saúde (UBS), dois pontos drive-thrus, onde a pessoa se vacina dentro de seu carro, registraram falta de imunizantes. Outro local que sofreu com desabastecimento foi um megaposto, que aplica doses em pedestres.

A prefeitura estima que há na cidade cerce de 341 mil pessoas na faixa etária de 49 e 48 anos.

O desabastecimento de vacinas nos postos de saúde da capital foi informado pela primeira vez na segunda-feira (21), o que levou a suspensão da vacinação na terça-feira em toda a cidade. Na quarta-feira (23) também foram registradas falta de doses em postos no município.

A Secretaria Municipal da Saúde afirmou em nota que os desabastecimentos foram causados pela alta procura nos postos de saúde, mas que foram casos pontuais, que já foram encaminhados. O órgão disse também que 120 mil vacinas chegaram à cidade e que serão entregues aos postos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos