Família de diarista humilhada diz que amigos pediram desculpas em nome de bolsonarista

ITAPEVA, SP (FOLHAPRESS) - Familiares da diarista Ilza Ramos Rodrigues afirmaram que amigos de Cássio Cenali, que humilhou a mulher por uma questão política, foram até a casa dela pedir desculpas em nome do empresário.

Quatro homens foram até o local, mas o empresário não estava entre eles. O caso ocorreu em Itapeva, interior de São Paulo.

De acordo com um filho de Ilza, a resposta dada aos homens foi que a humilhação passada pela diarista não voltava atrás.

No vídeo que viralizou, o homem, apoiador de Jair Bolsonaro (PL), aparece dizendo que Ilza não receberia mais marmitas após declarar voto em Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

O empresário depois fez um vídeo se retratando e se dizendo arrependido.

"Aquilo ali [o pedido de desculpas] não foi sincero", afirma a diarista, para quem o caso ainda é muito recente para poder falar em perdão.

Ela disse que não vai processar Cássio, pois considera que ele já está pagando pelo ato.

O vídeo em que Cenali, 55, aparece humilhando Ilza, 52, foi publicado neste sábado (10) nas redes sociais dos Jornalistas Livres e viralizou. "Ela é Lula. A partir de hoje não tem mais marmita", afirma ele após ouvir que a mulher tem preferência pelo petista. "A senhora peça para o Lula agora, beleza?"

A Folha procurou Cássio na casa dele. Ele afirmou que não merecia a situação pela qual estava passando e pediu que a reportagem procurasse seu advogado.

Advogado e amigo de Cássio, Adilson Marcos dos Santos disse que o empresário já fez sua retratação. "Ele está agora nesse momento muito abalado. Não tem condição. O que tinha que fazer a retratação ele já fez", disse.