Família de flamenguista cria vaquinha após cirurgia de emergência em hospital peruano

Louise Queiroga

O flamenguista André Luiz Bello Franco, de 40 anos, teve seus planos de assistir à final da Libertadores em Lima no último sábado, interrompidos ainda durante sua viagem até a capital peruana. A família do carioca, morador de Vicente de Carvalho, na Zona Norte do Rio, conta que ele passou mal na sexta-feira, quando chegou a Cusco, e precisou passar por uma cirurgia de emergência para retirar o baço. Segundo a mulher dele, André sofreu complicações e está internado em estado crítico, mas estável, em um hospital particular da cidade com 3,4 mil metros de altitude. Para conseguir ajuda nas despesas do tratamento, ela criou uma vaquinha online visando a arrecadar a quantia de R$ 60 mil.

— Ele saiu na quarta-feira para assistir ao jogo no sábado. Pegou um avião para Brasília e de lá foi para o Acre, onde seguiu de carro até o Peru. Ele chegou em Cusco na sexta-feira, mas na parte da noite, quando eram umas 21h, começou a passar mal, desmaiou. Os médicos disseram que ele teve um infarto no baço e teve que retirá-lo, mas sofreu uma hemorragia interna. Houve uma complicação e ele passou por transfusão, foi entubado e ainda está sedado — relatou Layla nesta quarta-feira.

Até o momento, foram arrecadados aproximadamente R$ 4,4 mil, segundo o site da vaquinha. Layla explicou que o valor pedido é para pagar as despesas do hospital. Embora o contador tenha feito um seguro viagem, ela frisou que os custos da internação são altos demais. Além disso, a mulher dele explicou que não é possível fazer uma transferência enquanto ele estiver neste delicado estado.

— Estamos aguardando a melhora dele — afirmou. — Agora estamos numa corrida contra o tempo — acrescentou, frisando que o marido não vinha sentindo dores nem tinha algum problema de saúde identificado.

Em nota, o Itamaraty informou que "o setor consular da Embaixada do Brasil em Lima está ciente e monitorando o caso, prestando toda assistência cabível aos familiares desse cidadão brasileiro".

"Em respeito à legislação vigente sobre privacidade, não há outras informações que possam ser fornecidas sobre o caso", acrescentou o comunicado.

De acordo com Layla, André viajou na companhia de outros flamenguistas que havia conhecido por meio do Twitter, mas não era próximo de nenhum deles. Apesar disso, ele ficou de encontrar amigos em Lima, que não passariam pelo trajeto de carro atravessando a fronteira.

— O amigo que ele ia encontrar começou a procurar por ele e foi para Cusco. Ele ficou lá no domingo e na segunda-feira, depois voltou, mas ontem (terça-feira), o irmão do André, meu cunhado, foi para lá.