Família do jornalista Daniel Pearl vai recorrer de libertação de condenados por assassinato

Syed Raza Hassan
·1 minuto de leitura

Por Syed Raza Hassan

KARACHI, Paquistão (Reuters) - A família do jornalista norte-americano Daniel Pearl, que foi sequestrado e decapitado no Paquistão em 2001, planeja apelar à Suprema Corte do Paquistão para anular a decisão de libertar os quatro homens condenados por seu assassinato.

Um painel de três juízes do tribunal rejeitou na quinta-feira as condenações por assassinato contra os quatro islâmicos, incluindo o líder britânico do grupo, Ahmad Omar Saeed Sheikh.

As condenações por sequestro foram mantidas, mas os homens foram libertados porque já haviam cumprido as penas pelo crime de sequestro.

A família de Pearl "pretende entrar com uma petição de revisão contra a decisão ilegal e injusta da Suprema Corte do Paquistão", informou um comunicado emitido pelo advogado da família, Faisal Siddiqui, neste sábado.