Família de jovem morto em operação do Bope em Acari denuncia tortura

RIO - No mesmo dia em que o adolescente João Pedro Mattos Pinto, de 14 anos, morto por um tiro de fuzil na barriga dentro de casa, na Ilha de Itaóca, no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, outro jovem morreu em uma operação na comunidade do Acari, Zona Norte do Rio, na segunda-feira, dia 18. Iago César dos Reis Gonzaga, de 21 anos, foi baleado e sofreu violência policial, segundo familiares do rapaz afirmaram ao site "G1".

Por volta das 5h da manhã de terça-feira, policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) entraram na favela junto com o Batalhão de Choque da Polícia Militar. Iago foi baleado e desapareceu. Parentes dizem que o jovem foi torturado com um saco plástico na cabeça e com uma faca. Depois, foi levado, enrolado num lençol, para uma viatura.

Os familiares se dividiram para percorrer delegacias, hospitais e institutos médicos legais (IMLs) em busca de informação. O corpo do jovem só foi encontrado nesta terça-feira (19) no IML do Rio.

Segundo a Polícia Civil, o caso foi inicialmente registrado pelos PMs na 27ª DP (Vicente de Carvalho)como morte por ação de agente do estado. O corpo deu entrada no IML como não identificado e passou por exame de necropsia e identificação. A investigação foi encaminhada para a 39ª DP (Pavuna), que instaurou inquérito para apurar todas as circunstâncias do caso. Os policiais militares prestaram depoimento e os familiares estão sendo chamados para serem ouvidos.

Ainda segundo a Polícia Civil, os PMs envolvidos pode ser chamados para prestar novo depoimento, após ouvir os familiares e testemunhas. A confecção dos laudos técnicos está sendo realizada e outras diligências estão em andamento para esclarecer o caso.

Procurada, a Polícia Militar não respondeu aos questionamentos do EXTRA sobre a denúncia de tortura até o momento.
 

Nosso objetivo é criar um local seguro e atraente para os usuários se conectarem a interesses e paixões. Para melhorar a experiência de nossa comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários dos artigos.