Famílias vietnamitas enterram vítimas de tragédia em caminhão frigorífico

Por Tran Thi Minh Ha con Jenny Vaughan en Hanoi
Membros da família carregam caixão de Hoang Van Tiep em Dien Chau, província de Nghe An, em 28 de novembro de 2019

Uma multidão de familiares e amigos enterrou, nesta quinta-feira, em uma cerimônia cheia de emoção, os primeiros dos 39 vietnamitas encontrados mortos em um caminhão no Reino Unido no mês passado.

Os restos das vítimas chegaram ao Vietnã em um voo comercial na quarta-feira, encerrando a triste espera de suas famílias, ansiosas por recuperar os corpos ou cinzas de seus filhos.

Os 31 homens e oito mulheres encontrados mortos em um caminhão frigorífico em Essex no mês passado eram vietnamitas, muitos de pequenos vilarejos do centro do Vietnã.

Nesta quinta-feira, sob um céu chuvoso, dezenas de familiares e amigos se reuniram para se despedir de Hoang Van Tiep, de 18 anos, e de Nguyen Van Hung, 33 anos, dois primos originários do centro da província de Nghe An.

As famílias das vítimas esperaram semanas para recuperar os restos de seus entes queridos e tiveram que pegar empréstimos para repatriar as cinzas (US$ 1.800) ou corpos (US$ 2.900).

Muitos optaram pela segunda opção para poder dar a seus filhos enterros tradicionais, já que a cremação é rara nas zonas rurais do Vietnã.

A tragédia trouxe à tona os perigos da migração ilegal para o Reino Unido, alvo dos muitos vietnamitas que partem em busca de melhores condições de vida.

A maioria das vítimas encontradas no caminhão em 23 de outubro era do centro do Vietnã, incitados a deixar seu país devido à falta de oportunidades e ajudados por uma grande rede de tráfico de pessoas.

Algumas famílias explicaram à AFP que fizeram dezenas de milhares de dólares em empréstimos para enviar seus filhos para a Europa. E gastaram vários milhares a mais para reservar um lugar no caminhão, apresentado pelos traficantes como "a rota mais segura para o Reino Unido", onde muitos vietnamitas acabam trabalhando ilegalmente.

O Vietnã prendeu pelo menos 10 pessoas em conexão com a tragédia, embora ninguém tenha sido formalmente indiciado.

Várias pessoas também foram presas no Reino Unido, incluindo o motorista do caminhão, de 25 anos, Maurice Robinson.