Família acusa marido de matar esposa a tiros e fugir, no DF

·2 min de leitura
Cleidivânia e Teobaldo estavam juntos há 27 anos. Foto: TV Anhanguera/Reprodução
Cleidivânia e Teobaldo estavam juntos há 27 anos. Foto: TV Anhanguera/Reprodução
  • Mulher foi encontrada em seu apartamento

  • Parentes revelam que homem sempre foi ciumento

  • Casal vivia em Luziânia

A família de uma mulher de 44 anos que foi morta a tiros dentro de seu apartamento em Luziânia, cidade nos arredores do Distrito Federal, afirma que o autor dos disparos foi seu marido, um médico aposentado de 72 anos. O suspeito fugiu e, até esta terça-feira (7), ainda não foi localizado pelas autoridades.

Cleidivânia de Oliveira Almeida teria passado o domingo (5) com o companheiro, Teobaldo Santos Almeida, e vizinhos no prédio em que moravam. No começo da noite, ela foi até o apartamento onde viviam para se arrumar para sair com o marido e o casal de amigos, segundo a família da vítima.

“A vizinha disse que ouviu um barulho e a Cleidivânia gritando o nome dele. Ela foi até o apartamento e viu o Teobaldo na porta, com a arma na mão. Ele mandou ela sair e fugiu”, contou Ana Carolina Lopes Ângelo, que é casada com um sobrinho da vítima, em entrevista ao portal G1.

Ainda de acordo com os parentes, o homem telefonou para o ex-marido de sua filha, de um casamento anterior, para confessar o crime.

“Ele entrou em contato com o ex-marido da filha e contou todo o ocorrido, que tinha assassinado minha tia a tiros e estava desesperado, que não sabia o que fazer”, afirmou Jhonata Pereira, sobrinho de Cleidivânia.

Pereira contou também ao G1 que o casal estava junto há 27 anos, período no qual Teobaldo se mostrou muito ciumento. “A comemoração tinha que ser só com eles dois. Quando juntava a família, ele comemorava, mas no final da comemoração tinha uma discussão entre eles”, contou.

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos