Família de Lahm mantém clube que o revelou

Philipp Lahm em amistoso entre Brasil e Alemanha no início de 2018 (TF-Images/Getty Images)

Por Pedro Engel

O ex-lateral direito e campeão de tudo pelo Bayern de Munique, Philipp Lahm, teve uma rápida passagem pelo Stuttgart, por empréstimo, mas dedicou a vida ao maior campeão da Alemanha.

Você já viu o novo app do Yahoo Esportes? Baixe agora!

Porém, antes de conquistar oito Bundesligas, seis Copas da Alemanha, Três Super Copas, Uma Champions League, um Mundial de Clubes pelo Bayern e uma Copa do Mundo pela seleção Alemã o lateral, que se aposentou na última temporada, deu seus primeiros passos no futebol no FT Gernn.

O modesto clube da região central de Munique, fundado em 1907, hoje disputa o que seria a sétima divisão do país. Lahm se prepara para num futuro não muito distante trabalhar em algum cargo executivo no Bayern, porém o ex-camisa 21 mantém uma relação muito próxima com o clube.

Com 12 anos, o multicampeão trocou o Gernn para iniciar sua vitoriosa carreira, mas a família do ex-atleta e o próprio Lahm ainda participam do dia a dia do modesto clube, que conta com todas as categorias desde a base até veteranos.

Daniela Lahm, mãe do craque, está diariamente envolvida com o clube cuidando dos mais jovens. O espaço físico do clube não é dos maiores, mas, mesmo assim, Lahm costuma fazer visitas esporádicas e dividir experiências com os mais jovens.

“O Phillip começou a frequentar o clube muito antes de jogar. O pais dele e o avó dele jogaram pelo clube também. Ele já estava aqui com um a no de idade. No começo da carreira ele vinha com maior frequência aqui, mas uma vez o clube virou um grande tumulto. Agora ele vem sem avisar e nós esperamos que com a aposentadoria ele apareça com uma maio frequência”, revelou Michael Frank, presidente do FT Gernn.

Lahm com sua mãe no FT Gernn (Arquivo pessoal)

O fato da família administrar o clube não está relacionado ao sucesso profissional. Não existe a pretensão de fazer o modesto clube da sétima divisão chegar ao topo do futebol alemão. A atitude do atleta e da família é relacionada ao bem estar social e ao desenvolvimento dos jovens.

“Lahm nunca nos deu nenhum centavo. Óbvio que sua história ajuda na busca por patrocinadores, por exemplo. Há alguns anos atrás nós precisávamos de novos vestiários e arrumamos interessados em ajudar com muita facilidade.”, finalizou o presidente.

Apesar de o povo alemão ser muito ligado às suas raízes, essa não é uma prática muito comum para os ex-atletas do país. Este tipo de atitude aumenta ainda mais o carisma que o ex-capitão da seleção tem junto aos seus fãs.

Leia mais:
– Kroos critica Özil sobre acusar Federação Alemã de racismo
– Comemoração de Dele Alli intriga redes sociais
– Guardiola berra com elenco do City no vestiário

Na área com Nicola – Os valores da renovação de Nenê no São Paulo