Família está 'estraçalhada' após mulher ser achada morta em casa; filho de 23 anos é suspeito

·2 minuto de leitura
Família de Márcia afirmou, pelas redes sociais, que não comemorará Natal neste ano. (Foto: Reprodução/Facebook)
Família de Márcia afirmou, pelas redes sociais, que não comemorará Natal neste ano. (Foto: Reprodução/Facebook)

Familiares de Márcia Lanzane, de 43 anos, se disseram “estraçalhados” e “corrompidos por dentro” devido à morte da mulher, encontrada morta dentro da própria casa, no Guarujá, no litoral de São Paulo. O filho de 23 anos seria o principal suspeito de ter envolvimento no óbito.

O jovem afirmou à polícia que a morte foi acidental e que, segundo contou familiares, foi ele quem teria ligado para amigos, desesperado, e acionado a polícia, afirmando que encontrou a mãe morta em casa. Os investigadores, no entanto, relatam que suspeitaram e questionaram o rapaz, que somente então teria confessado que a morte acidental aconteceu após empurrar a mãe durante uma discussão.

De acordo com a polícia, o filho alega que Márcia teria caído e batido a cabeça após o empurrão. As informações são do portal G1.

Por meio das redes sociais, a irmã da vítima fez uma postagem lamentando o ocorrido. "Não me peçam para tentar entender o porque você se foi tão nova, cheia de saúde, tão cheia de sonhos. Mesmo não estando tão próximas, tínhamos como saber uma da outra através de mensagens, telefonemas. E agora? Que dor horrível, justo hoje, no meu aniversário minha irmã. Por que?", escreveu a familiar.

Leia também

Ela ainda relatou que o amor que tinha pela irmã é muito grande e que faria de tudo para que não fosse verdade o que ocorreu. "Sua casa agora é em um mundo diferente. E eu só desejo que aí você encontre a paz e a serenidade que sempre procurou", publicou.

"Estamos estraçalhados, corrompidos por dentro. Um presente de aniversário, presente de Natal, que ninguém imagina ganhar", acrescentou a irmã em outra postagem.

Em nota enviada ao portal G1, Celso Carlos Perezin Júnior, advogado de defesa do filho da vítima, relatou que o rapaz está muito abalado com ocorrido e afirma que ele não é o responsável pela morte da mãe.

"A defesa não teve acesso as todas as provas juntadas ao inquérito. Ele está profundamente abalado com a fatalidade ocorrida e assegura que não é responsável pela morte de sua genitora. No devido tempo todas as circunstâncias que envolvem este caso serão esclarecidas. Portanto, as acusações levantadas até o presente momento são apenas especulações".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos