Familiar de baleado na cabeça por policial no RJ: "Não respeitou? Atira no pneu"

Homem foi baleado na cabeça por policial - Foto: Reprodução/TV Globo
Homem foi baleado na cabeça por policial - Foto: Reprodução/TV Globo
  • Homem foi baleado na cabeça por policial após veículo em que estava fugir de blitz

  • Agente disparou com um fuzil contra o veículo e acertou a vítima

  • Familiar criticou e questionou o preparo do policial responsável pelo tiro

Uma familiar do homem baleado na cabeça por um policial durante abordagem na madrugada da última segunda-feira (19), no Rio de Janeiro, questionou e criticou a atitude do agente.

“Existem vários meios de abordar uma pessoa. Não respeitou? Dá um tiro no pneu, caramba. Por que vai dar um tiro em cima da pessoa? Não tem preparo, nossa polícia não tem preparo!”, disse ao g1 a mulher identificada como Heloísa Teixeira.

O técnico em radiologia Raphael Mantovaneli está internado no Hospital Andaraí, após ser atingido por um policial por estar em um veículo que, supostamente, não respeitou uma blitz policial.

O último boletim médico divulgado sobre o rapaz apontou que o quadro é gravíssimo e que ele foi vítima de perfuração por arma de fogo no crânio e ainda passa por avaliações do setor neurocirúrgico.

A esposa de Raphael está grávida de oito meses do primeiro filho do casal.

Policial foi preso

O agente responsável pelo disparo é lotado no 3º BPM (Méier) e foi preso por tentativa de homicídio. Ele assumiu a autoria do tiro e foi detido em flagrante.

A PM explicou que Raphael estava no banco traseiro de um veículo que realizou "manobras bruscas em razão de velocidade" ao avistar a abordagem policial.

Ainda segundo o posicionamento da corporação, foram estas manobras que incentivaram o agente a disparar com um fuzil contra o veículo.

Ao perceber o ferimento no amigo, o motorista do carro foi imediatamente ao hospital. Depois, os envolvidos foram levados à delegacia.

Não foram encontradas drogas ou armas no veículo em que estava a vítima. O caso, agora, é investigado pela 25ª DP.