Papa pede que teólogos que saiam às ruas e "cheirem o povo"

Roma, 9 mar (EFE).- O papa Francisco pediu nesta segunda-feira que os teólogos católicos não acumulem dados e informações sobre a Revelação sem saber depois "o que fazer com isso", informou a Santa Sé em comunicado.

Franciscio realizou estas reflexões em carta enviada ao cardeal Mario Aurelio Poli, arcebispo de Buenos Aires e grande chanceler da Pontifícia Universidade Católica Argentina (U.C.A.), em ocasião da celebração do centenário da Faculdade de Teologia.

"Quem é o estudante de teologia que a U.C.A. está chamada a formar? Certamente não um teólogo 'de museu', que acumula dados e informação sobre a Revelação, mas sem saber muito bem o que fazer com isso", afirmou o pontífice argentino.

"Os bons teólogos, como os bons pastores, cheiram o povo e a rua e, com sua reflexão derramam vinho nas feridas dos homens", acrescentou.

O bispo de Roma prosseguiu sublinhando que "o teólogo formado no U.C.A. deve ser uma pessoa capaz de construir em torno de si a humanidade, de transmitir a divina verdade cristã em uma dimensão verdadeiramente humana, e não um intelectual sem talento, um moralista sem bondade ou um burocrata do sagrado".

Por isso, o máximo representante da Igreja Católica insistiu que estes teólogos devem desenvolver "uma teologia que se esgota na disputa acadêmica ou que contempla a humanidade desde um castelo de vidro". EFE