Familiares de passageiros de avião desaparecido viajam para Malásia

Pequim, 9 mar (EFE).- Parentes dos passageiros do voo MH370, operado pela Malaysia Airlines, desaparecido desde sábado viajarão de hoje ou segunda-feira de Pequim para Kuala Lumpur, a capital da Malásia, para ser assistidos diretamente pela companhia aérea, confirmou um porta-voz da companhia aérea à Agência Efe.

A Malaysia Airlines ofereceu a viagem a cinco familiares de cada um dos passageiros que embarcaram no voo que da rota Kuala Lumpur-Pequim, e abriu hoje um sistema de registro em um hotel da capital chinesa, onde estão hospedados os próximos dos desaparecidos.

A porta-voz informou que a companhia dará uma entrevista coletiva em Pequim nesta tarde para atualizar os parentes, que viajarão para a Malásia em um voo no fim do dia ou na segunda-feira.

O Boeing 777-200 partiu de Kuala Lumpur às 00h41 (local, 13h41 da sexta-feira em Brasília) e deveria aterrissar em Pequim seis horas mais tarde, e, mas perdeu o contato com a torre de controle de Subang, ainda na Malásia, às 02h40 (local).

O avião transportava 239 pessoas de 14 nacionalidades, entre eles 227 passageiros, incluídos dois menores, e 12 tripulantes, todos malaios.

Desde que seu rastro foi perdido, há mais de 24 horas, a informação sobre o incidente está muito confusa, principalmente para os familiares dos passageiros chineses que foram no sábado confinados em um hotel da capital, onde ainda permanecem à espera de notícias.

As autoridades da Malásia confirmaram hoje que investigam um possível ataque terrorista contra o avião da Malaysia Airlines, após descobrirr que pelo menos dois dos passageiros viajavam com passaportes roubados e há suspeitas sobre a identidade de pelo menos outros dois. EFE

Carregando...

Siga o Yahoo