"Bolsomico": conheça famosos e políticos que se arrependeram do voto em Bolsonaro

A gestão de Bolsonaro tem decepcionado fãs e aumentado as críticas ao seu governo (SIPA/PIERRE EMMANUEL DELETREE/POOL/Anadolu Agency via Getty Images)

As eleições presidenciais de 2018 foram marcadas pela forte polarização política. Neste contexto, muitas celebridades se mostraram a favor de Jair Bolsonaro para a presidência, porém, com o passar do tempo, algumas delas parecem que voltaram atrás na decisão.

Leia também

Confira 5 famosos que votaram no Bolsonaro, mas se arrependeram depois:

Danilo Gentili não gostou da indicação do 03

Com fortes opiniões, o apresentador é famoso por suas piadas que não perdoam ninguém, um perfil que agradou Bolsonaro e surgiu um clima de amizade entre ambos. Porém, o bolsonarismo de Gentili não durou muito, pois tudo mudou quando o presidente indicou o filho Eduardo Bolsonaro, o 03, ao posto de embaixador em Wash­ing­ton. Gentili não gostou nada da ideia e começou a fazer críticas ao governo tanto no programa quanto em suas redes sociais, com comentários do tipo “um Bolsonaro a menos para atrapalhar o governo”, ou lamentando a saída de Michel Temer do poder:

José Padilha fala em "erro de julgamento"

O diretor de 'Tropa de Elite' já criticou o antigo governo petista diversas vezes e enxergava na administração de Bolsonaro um avanço para o país, uma ideia que parece ter ido por água abaixo. Apesar de sua aversão ao ex-presidente Lula permanecer, Padilha apenas adicionou o sobrenome Bolsonaro em sua lista de políticos odiados, juntamente a Sérgio Moro. Hoje, o diretor assume ter feito um "erro de julgamento" e é somado à lista dos arrependidos de ter votado no candidato do PSL.

Lobão criou o termo “Bolsomico”

O astro do rock brasileiro era um grande fã de Bolsonaro durante as eleições e sempre deixou sua posição política aberta ao público, assim como em quem seria seu voto. Mas, da mesma forma arrebatadora que veio, Lobão retirou seu apoio pouco tempo depois do presidente assumir o poder e tornou sua decisão bem pública, questionando a capacidade de Bolsonaro para gerir o país. Hoje, o roqueiro se refere ao presidente como "Bolsomico".

Raimundo Fagner fala em amadorismo

Eleitor de Bolsonaro, o cantor cearense gravou um vídeo declarando seu apoio, porém hoje justifica seu voto dizendo que buscava uma mudança para o país, uma a decepção com a nova gestão parece que o fez mudar de ideia. Em entrevista ao programa 'Conversa com Bial', Fagner admite se arrepender do voto e expressa seu descontentamento com o governo, causado por amadorismo.

Kim Kataguiri virou adversário

Conhecido por seu discurso direitista e sua participação intensa no impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, não seria surpresa que o deputado Kim Kataguiri iria apoiar Bolsonaro - como ele fez. Com o passar do tempo as coisas parecem ter mudado, pois hoje Kataguiri já trocou farpas com os filhos do presidente e diz que “Bolsonaro não consegue administrar nem a própria casa”.

Alexandre Frota trocou de partido

O deputado federal por São Paulo e ex-ator foi um aliado de primeira hora de Bolsonaro. Trabalhou fortemente nas redes sociais e na imprensa para levar seu aliado de partido ao Planalto e seria uma espécie de “guru” na área cultural. Frota Foi um dos primeiros a deixar o PSL e se filiou ao PSDB de Dória. Hoje, acusa Bolsonaro e o filhos de terem montado uma central de notícias falsas dentro do Governo Federal.