Famosos protestam após homem negro ser espancado até a morte em mercado

Extra
·1 minuto de leitura

Um homem negro foi morto na última quinta-feira, dia 19, no estacionamento de um supermercado Carrefour, em Porto Alegre. João Alberto Silveira Freitas tinha 40 anos e foi espancado até a morte por dois homens brancos. A Polícia Civil do Rio Grande do Sul investiga o caso. Famosos protestaram sobre o ocorrido.

"João, Floyd, João Pedro, Mariele, tantos se foram brutalmente pela inconsequência, pela maldade, pela irresponsabilidade, pelo preconceito, pelo racismo. Por leis que não funcionam e deixam agressores impunes. Dia da Consciência e mais uma vez não podemos celebrar plenamente. E ainda há quem diga que é mi-mi-mi. Estamos cansados dessas noticias. Cansados desse desrespeito, dessa violência, dessa impunidade. E agora? Quem se reponsabiliza? Atitudes cabíveis? Queremos respeito cabível. Vidas negras importam não pode ser uma frase de efeito para criar imagens. Deve ser uma verdade praticada.
Justiça por João e por tantas vidas negras perdidas", escreveu Érika Januza.

"Eu até tinha preparado um feed todo lindo em celebração ao Dia da Consciência Negra, mas o racismo é tão perverso que não nos dá descanso nunca. João Alberto Silveira Freitas foi assassinado covardemente ontem à noite em um supermercado em Porto Alegre. Temos que cobrar Justiça, sem Justiça não há paz", disse Preta Gil.

"Como acordar num país e falar do dia da consciência negra sabendo que mais um negro foi espancado até a morte em um supermercado? Assassinos", publicou Teresa Cristina.

"Faz um tempo que não compro no Carrefour. Quando chega solicitação deles pra fazer qualquer ação ou publicidade, minha resposta é e continuará - até que eles mudem- a mesma: 'Tenho vergonha de ter meu nome associado a essa marca'", desabafou Paulo Vieira.