FAO: fome na África necessita de ajuda 'massiva e urgente'

Abdurashid Abdulle

A seca na África provocou uma "situação catastrófica que exige ajuda internacional massiva e urgente", declarou nesta segunda-feira o diretor-geral da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), Jacques Diouf, logo no início da reunião de emergência que se realiza em Roma.

"Temos que salvar vidas e reagir", afirmou Diouf, dizendo precisar de 1,6 bilhão de dólares nos próximos 12 meses e 300 milhões de dólares nos dois meses seguintes para atender às emergências da região.

A seca que afeta os países do chifre da África, a pior dos últimos 60 anos, ameaça 12 milhões de pessoas na Somália, assim como a população do Quênia, Djibuti, Sudão e Uganda.

A reunião foi convocada pela FAO a pedido da França, que atualmente preside o G20.