Fãs lembram de morte de Cristiano Araújo e Gabriel Diniz após acidente com Marília Mendonça

·2 min de leitura
Cantores morreram em acidentes trágicos (Foto: Reprodução/Instagram)
Cantores morreram em acidentes trágicos (Foto: Reprodução/Instagram)

A morte de Marilia Mendonça, aos 26 anos, após a queda de um avião, chocou o público nesta sexta-feira (5). De luto e ainda tentando entender o que aconteceu, o Brasil chorou e relembrou outras perdas ainda não superadas do sertanejo. 

Assim como a rainha da sofrência, que partiu jovem e no auge da carreira, Cristiano Araújo e Gabriel Diniz foram vítimas de acidentes trágicos e fatais. Os casos voltaram a ser comentados na internet e aumentaram a dor daqueles que acompanhavam os três artistas.

Leia também:

Cristiano Araújo morreu aos 29 anos quando retornava para Goiânia de um show realizado em Itumbiara, no Sul de Goiás, junto com Allana, estudante de 19 anos. A Range Rover em que estavam capotou na madrugada do dia 24 de junho de 2015. O caso gerou uma grande comoção.

Já o cantor Gabriel Diniz, conhecido pelo hit "Jenifer", morreu aos 28 anos na queda de um avião de pequeno porte em uma região de manguezal no Porto do Mato, em Sergipe, em maio de 2019. O caso foi parecido com o de Marilia, pois o público acompanhou o caso desde o momento em que a aeronave caiu até a confirmação da morte do artista.

Carreira

Marília Mendonça não começou na música como cantora. A artista, que compõe desde os 12 anos, destacou-se com as letras de sofrência muito cedo. O potencial vocal também era notado na igreja e nos bares de Goiânia, onde fazia breves apresentações para amigos e familiares.

Foi em 2015 que Marília resolveu se posicionar, de fato, como cantora. Ela gravou seu primeiro DVD e deslanchou com os sucessos "Sentimento Louco" e "Infiel". De lá para cá, a sertaneja não parou mais.

Em 2016, por exemplo, Marília lançou seu segundo DVD, intitulado de "Realidade". A gravação aconteceu no dia 08 de outubro no Sambódromo de Manaus. A cantora, que começou com uma média de 15 shows por mês, passou a fazer 25.

Conhecida como rainha da sofrência, Marília acumula músicas em trilhas sonoras de novelas e feats com outros artistas grandes, como Anitta. Em 2019, ela deu início ao projeto "Todos os Cantos". A gravação do DVD virou série do Globoplay.

Rainha da sofrência

Marilia Mendonça representou e encorajou mulheres cantando músicas sem esconder o lado ruim dos relacionamentos. Em vários canções, a artista falou sobre os "chifres" que levou ao longo da vida e como superou cada uma dessas fases. Feminista, ela também exaltou o amor próprio e a importância de se sentir bem mesmo estando sozinha.

O título "rainha da sofrência" foi questionado quando Marilia assumiu seu relacionamento com Murilo Huff e engravidou de Léo. Na época, a artista surpreendeu ao comentar a repercussão: "A Marília sofredora sempre foi um personagem. Sempre deixei minha vida amorosa no sigilo”, disse.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos