"A fase de eliminação direta já começou para nós", resume Müller

Depois da derrota por 2 a 1 para o Japão no primeiro jogo da Copa do Catar nesta quarta-feira, em Doha, o acatante da Alemanha Thomas Müller definiu claramente a situação de sua seleção no torneio: "A fase de eliminação direta já começou para nós".

"Faltou eficiência na frente e os japoneses foram eficientes nos últimos 20 minutos", disse Müller. "No primeiro tempo houve coisas positivas, mas no segundo eles arriscaram e nos encontramos nesta situação".

"Precisamos nos recuperar. Ainda temos uma chance, mas temos que vencer obrigatoriamente a Espanha. Acho que vamos precisar de duas vitórias para avançar", acrescentou o atacante.

Müller lembrou da situação da seleção alemã em 2018, quando foi eliminada na fase de grupos. "Pode parecer o mesmo cenário, com uma derrota inicial (...) Temos qualidade para ganhar da Espanha e da Costa Rica, mas como vimos hoje, um jogo tem 90 minutos e também podemos perder".

O goleiro e capitão Manuel Neuer lamentou a falta de pontaria dos companheiros. "As chances que perdemos e a defesa ineficiente são as razões da derrota", analisou Neuer.

"O Japão pressionou mais à frente, nos faltou calma e bom posicionamento. Com passes melhores e mais confiança em nós mesmos, tudo teria sido melhor", acrescentou o goleiro do Bayern de Munique.

Por sua vez, o meia Ilkay Gündogan, autor do gol alemão (de pênalti), deu ênfase à defesa: "A forma como sofremos os gols foi muito fácil. Especialmente o segundo gol, não sei se já vimos um gol mais fácil na Copa do Mundo".

"Dominamos, tivemos inúmeras oportunidades e quase fizemos o segundo gol (...) Não estamos jogando mal, mas falta convicção", concluiu Gündogan.

tba-pm/mcd-raa/psr/cb