Fazendeiro acusado de matar sem-terra doa R$ 100 mil para partido de Bolsonaro

Jair Bolsonaro (Foto: Rodrigo Paiva/Getty Images)
Jair Bolsonaro (Foto: Rodrigo Paiva/Getty Images)

Um fazendeiro denunciado por suposta participação nos assassinatos de dois sem-terra no Pará faz parte da lista de representantes do agronegócio que doaram ao PL, partido do presidente Jair Bolsonaro. A informação é do portal Metrópoles.

Bolsonarista, ele afirmou que fez doação de R$ 100 mil ao diretório nacional do PL a pedido do presidente da sigla na sua cidade, Julio Cesar Araújo Oliveira —conhecido por forjar atentado a tiros contra si para se eleger prefeito de Parauapebas.

O fazendeiro, conhecido como Lazinho, é acusado de envolvimento nas mortes de dois líderes do MST (Movimento de Trabalhadores Sem-Terra) em Parauapebas, em abril de 1998.

Um grupo de fazendeiros, de acordo com o Ministério Público, assassinou a tiros os sem-terra Onalício Araújo Barros, o “Fusquinha”, e Valentim Silva Serra, o “Doutor”, após a reintegração de posse de uma fazenda invadida pelo MST.

Ainda segundo o portal Metrópoles, Lazinho e outros seis acusados respondem por homicídio qualificado e ocultação de cadáver. Isso porque, depois da execução, eles embrulharam o corpo de um dos sem-teto em uma lona e o desovaram a dez quilômetros do local do crime.

O fazendeiro aguarda julgamento no Tribunal do Juri desde 2018. Ao portal Metrópoles, Lazinho afirmou ser inocente: “Eu fui envolvido por ser conhecido aqui na região, mas eu nem estava lá presente”.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente:

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)