FBI apreende dezenas de documentos ultrassecretos na casa de Donald Trump

O FBI apreendeu 11 conjuntos de documentos confidenciais, após buscas à casa de Donald Trump, em Mar-a-Lago, no estado da Flórida.

Entre o material apreendido, existem documentos classificados como ultrassecretos/sensíveis, um tipo de conteúdo que pode causar danos “excecionalmente graves” à segurança nacional dos Estados Unidos.

O jornal The Washington Post avança que alguns dos documentos poderão estar relacionados com armamento nuclear.

Nancy Pelosi salientou que existem leis "contra o manuseamento indevido" deste tipo de documentos e apelou a que se reconheça isso. A líder do congresso norte-americano disse ainda que a informação é classificada, acima de ultrassecreta".

O ex-chefe de Estado americano nega qualquer irregularidade e diz que os documentos que tinha em casa não eram classificados ou secretos.

O Departamento de Justiça Norte-Americano tem estado a investigar a descoberta de caixas com informação classificada que foram levadas para Mar-a-Lago, depois de Trump deixar a Casa Branca.

De acordo com o mandado de busca, Trump é suspeito de ter violado artigos do Ato contra Espionagem, que faz parte de uma legislação que proíbe a manipulação de documentos confidenciais, particularmente relevantes na área da defesa nacional.