FDA alerta que travesseiros de modelagem de cabeça infantil são perigosos

Pais e cuidadores não devem usar travesseiros com formato de cabeça infantil destinados a mudar o formato da cabeça de um bebê ou que alegam tratar uma condição médica, alertou a Food and Drug Administration dos EUA. A justificativa é que esses objetos podem criar um ambiente de sono inseguro para bebês e podem contribuir para o risco de asfixia e morte.

Alimentação: Entenda como a dieta vegana pode ser segura para bebês

Dependência da tecnologia: Cientistas mostram como os humanos poderão parecer no ano 3000; veja fotos

A declaração da FDA esclarece que os travesseiros, criados com um “recorte ou buraco no centro” para apoiar a cabeça de uma criança enquanto ela dorme de costas, não são aprovados.

“A FDA não tem conhecimento de nenhum benefício demonstrado com o uso de travesseiros de modelagem de cabeça infantil para qualquer finalidade médica”. “O uso de travesseiros que modelam a cabeça pode criar um ambiente de sono inseguro para bebês e pode contribuir para o risco de asfixia e morte.”

Esses travesseiros costumam ser usados tratar ou prevenir a síndrome da cabeça chata, ou plagiocefalia, um problema comum para bebês porque eles passam muito tempo dormindo de costas, diz o Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido .

O documento do FDA acrescenta a síndrome da cabeça chata geralmente desaparece sozinha, não é dolorosa para os bebês e não causa nenhum problema de desenvolvimento.

Dormiu mal? Saiba qual é o melhor tipo de treino após uma noite de sono ruim

“Se você possui um travesseiro para modelar a cabeça de um bebê, jogue-o fora; não doe ou dê a ninguém”, disse a agência.

Para os profissionais de saúde, o FDA recomenda que eles desencorajem o uso de travesseiros de modelagem de cabeça infantil e garantam que os responsáveis compreendam o risco de morte infantil com o uso. A FDA aconselha os profissionais de saúde a promover a conscientização sobre ambientes seguros para dormir e educar os pais ou cuidadores dos pacientes sobre opções seguras de tratamento para a síndrome da cabeça chata.

Caso os pais notem um formato incomum da cabeça em bebês, eles devem procurar atendimento médico. Capacetes, bandanas e bonés são opções aprovadas pela FDA e que os profissionais de saúde podem oferecer para tratar a síndrome da cabeça chata.

Segundo a agência americana, o uso de travesseiros para moldar a cabeça do bebê pode atrasar a avaliação e o tratamento necessários – não apenas para a síndrome da cabeça chata, mas também para condições mais graves, como craniossinostose, onde os ossos do crânio de um bebê em desenvolvimento se unem muito cedo.

Almofadas de modelagem de cabeça infantil são facilmente disponíveis e encontradas em muitos dos principais varejistas infantis.

Covid-19: nova subvariante BQ.1 da Ômicron já começou a circular no Brasil

“A Morte Súbita Infantil Inesperada, que inclui a Síndrome da Morte Súbita Infantil (SMSI), é a principal causa de morte por lesão na infância. O sono é um grande desafio para famílias com bebês, mas seguir as recomendações de sono seguro pode evitar muitas fatalidades por SUID”, afirmou a Academia Americana de Pediatria em seu site.

Para criar um ambiente de sono seguro, os bebês devem dormir de costas em um cobertor vestível em uma superfície firme e nivelada, de acordo com os institutos nacionais de saúde . Não deve haver brinquedos, cobertores ou outros itens em sua área de dormir.