FDA deve aprovar dose de reforço da Pfizer para 12 a 15 anos na segunda-feira, diz NYT

·1 min de leitura
Agente de saúde usa solução salina para preparar doses da vacina "Comirnaty" da Pfizer-BioNTech contra a Covid-19 em centro de vacinação em Madri, Espanha

(Reuters) - A Agência de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA) planeja autorizar na segunda-feira a aplicação da dose de reforço da vacina contra coronavírus da Pfizer/BioNTech em adolescentes de 12 a 15 anos, publicou o New York Times nesta quinta-feira, citando pessoas com conhecimento das deliberações da agência.

Os órgãos reguladores dos EUA também planejam permitir que adolescentes e adultos recebam uma dose extra da vacina da Pfizer cinco meses depois de terem recebido a segunda dose, em vez do atual período de seis meses, disse o Times.

Uma dose de reforço também deve ser autorizada para crianças com 5 a 11 anos com deficiências de imunidade, disse o jornal. O Times também afirmou que o comitê consultivo do Centro de Prevenção e Controle de Doenças (CDC) planeja se reunir até a metade da próxima semana para votar se recomendará ou não a implementação das as mudanças.

A FDA se recusou a comentar a reportagem.

A diretora do CDC, Rochelle Walensky, em entrevista à CNN na quarta-feira, disse que uma terceira dose de vacina contra a Covid-19 para adolescentes entre 12 e 15 anos estaria a dias ou semanas de ser aprovada.

Embora autoridades norte-americanas digam que as vacinas protegem contra doenças sérias e mortes pela variante Ômicron, alguns adolescentes entre 12 e 15 anos já estão há mais de seis meses da sua imunização anterior.

(Por Ismail Shakil, em Bengaluru)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos