Febraban alerta para aumento de golpes nas compras do fim de ano; confira como se proteger

Extra
·1 minuto de leitura
Foto: Arquivo

Segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), quadrilhas especializadas em aplicar golpes on-line se aproveitam da correria dos consumidores em finalizar a lista de presentes de Natal para roubar dados pessoais dos clientes. É preciso ficar atento para não cair em golpes.

Os criminosos usam engenharia social, que são estratégias para convencer as pessoas a fornecerem informações pessoais aos golpistas, como CPF, senhas e números dos cartões. As quadrilhas têm se especializado nesse tipo de ação baseada na captura de dados pessoais, após conquistar a confiança de desavisados.

“Hoje, 70% dos golpes feitos no mundo digital estão relacionados a engenharia social”, alerta Adriano Volpini, diretor da Comissão de Prevenção a Fraudes da Febraban.

Segundo a federação, os golpistas usam sites e e-mails falsos, ligações e mensagens para enganar as pessoas e ter acesso a informações das vítimas.

“As quadrilhas buscam obter informações pessoais dos clientes para poder realizar operações fraudulentas. Por isso, é importante proteger esses dados e não os compartilhar de forma indevida”, explica Volpini.

Outra prática comum é levar as vítimas a fazerem transações em favor das quadrilhas, como transferências de dinheiro ou pagamentos via Pix para contas dos bandidos.

“É preciso estar sempre atento, mas em épocas como o Natal, em que o volume de compras é muito maior, o cuidado tem que ser redobrado”, diz o presidente da Febraban, Isaac Sidney.

Viu isso? O cartão do programa ou o Cartão Cidadão ainda poderão ser usados para fazer os saques em dinheiro.

A Febraban orienta os consumidores a tomarem as seguintes precauções:

Ao fazer compras pelas internet:

Ao pagar:

Cartão físico: