FED aumenta taxas de juro em 75 pontos base

A Reserva Federal dos Estados Unidos da América anunciou, esta quarta-feira, uma subida de 75 pontos base nas taxas de juro, o sexto desde março, para um intervalo entre 3,75% e 4%, o nível mais alto dos últimos 15 anos.

O presidente do banco central norte-americano anunciou, também, que preveem ainda aumentos contínuos. Jerome Powell sublinhou que a instituição está a mudar de propósito a sua política "para um nível que será suficientemente restritivo para repor a inflação a 2%, no entanto avisa que há "ainda algum caminho a percorrer."

Apontando a evolução da inflação, mercado, trabalho e economia, Powell sublinhou que "o nível final das taxas de juro será superior ao que se esperava anteriormente."

O presidente do Banco Central norte-americano referiu, ainda, que o Comité Federal de Mercado Aberto poderá considerar, já em dezembro, aliviar a dimensão dos aumentos das taxas de juros, tendo em conta não apenas a inflação, mas também os desenvolvimentos económicos do país. Muitos analistas acreditam que com sucessivas subidas das taxas de juro os Estados Unidos corram o risco de entrar em recessão em 2023.