Fed delibera em alerta por inflação e mercados

Por Paul HANDLEY
(Arquivo) Logo do Federal Reserve é visto em Washington, DC, no dia 19 de junho de 2013

O Federal Reserve (Fed), Banco Central dos Estados Unidos, abriu nesta terça-feira sua primeira reunião desde o histórico aumento dos juros em dezembro com um horizonte cada vez mais nebuloso pela fraca inflação e pela debilidade dos mercados.

Depois que o Banco Central Europeu (BCE) deu sinais de que aumentaria seus estímulos se a inflação desacelerar mais, o Fed avaliará se mantém a confiança na economia americana, que levou a instituição a aumentar os juros pela primeira vez em dezembro do ano passado, após quase uma década.

Embora não se espere que seja tomada outra medida, a reunião de dois dias do comitê de política monetária do Fed (FOMC), que terminará na quarta-feira, servirá para dar sinais sobre as expectativas de inflação, que podem ter mudado com a queda do preço do petróleo.

"Com os mercados mundiais de valores substancialmente baixos nas últimas semanas, o dólar atingiu novas altas cíclicas e uma perspectiva difusa de inflação, a declaração do FOMC, deverá ter um tom cauteloso", disse Joseph LaVorgna, economista-chefe do Deutsche Bank nos Estados Unidos em nota aos clientes.