Fed entrega alta de 0,75 ponto dos juros e vê outro forte aumento neste ano

Fachada do prédio do Federal Reserve, banco central dos EUA, com imagem de águia em destaque, em Washington

Por Howard Schneider e Ann Saphir

WASHINGTON (Reuters) - O Federal Reserve elevou sua taxa básica de juros em 0,75 ponto percentual, para um intervalo de 3,00% a 3,25%, nesta quarta-feira e sinalizou mais aumentos grandes em novas projeções que mostram a taxa básica de juros subindo para 4,40% até o final deste ano, antes de atingir 4,60% em 2023 para combater a inflação elevada.

As projeções trimestrais do banco central dos Estados Unidos também mostraram uma desaceleração da economia norte-americana em 2022, com crescimento no final do ano de 0,2%, subindo para 1,2% em 2023, bem abaixo do potencial da economia. A taxa de desemprego deverá subir para 3,8% este ano e para 4,4% em 2023, de volta à meta de 2% do Fed em 2025.

Cortes de juros não estão previstos até 2024.

A taxa das fed funds projetada para o fim deste ano sinaliza aumentos totais dos juros de mais 1,25 ponto percentual nas duas reuniões restantes de política monetária do Fed em 2022, nível que implica outra elevação de 75 pontos-base à vista.

"O comitê está fortemente comprometido em devolver a inflação ao seu objetivo de 2%", disse o Fed em comunicado que anunciou o terceiro aumento consecutivo de 75 pontos-base, ritmo consideravelmente mais acelerado que as altas de 25 pontos-base típicas do banco central dos EUA.

O Fed "antecipa que os aumentos contínuos na faixa-alvo serão apropriados", disse o comunicado do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês), repetindo a linguagem do texto anterior, de julho.

As projeções atualizadas apontam uma batalha prolongada do Fed para conter o maior surto de inflação desde a década de 1980 e que potencialmente empurra a economia no mínimo à beira de uma recessão.

O Fed disse que "indicadores recentes apontam um crescimento modesto nos gastos e na produção", mas a economia ainda deve desacelerar neste ano, com um crescimento ao fim do ano de apenas 0,2%.

O aumento da taxa de desemprego de 3,8% no término de 2022 para 4,4% no fim de 2023, entretanto, está acima da elevação de 0,50 ponto percentual no desemprego associada a recessões anteriores.

O chair do Fed, Jerome Powell, fará coletiva de imprensa a partir de 15h30 (de Brasília) para detalhar os pontos discutidos nos dois dias de reuniões de política monetária.