Fed reduz juros a quase zero, lança recompra de US$ 700 bilhões em títulos e ação coordenada com outros BCs

NOVA YORK E WASHINGTON- Em uma segunda medida extraordinária somente neste mês, o Federal Reserve (Fed, o Banco Central dos Estados Unidos) reduziu drasticamente os juros da economia americana. Agora, os percentuais estão na banda entre 0% e 0,25%. A última vez que que os juros da maior economia do mundo operaram neste intervalo foi em 2008, quando o mundo enfrentava a crise global desencadeada pela bolha das hipotecas.

“Os efeitos do coronavírus irão pesar na atividade econômica no curto prazo e representar riscos para as perspectivas econômicas. À luz desses desenvolvimentos, o Comitê decidiu diminuir o alcance da meta ”, afirmou o Fed, em comunicado divulgado neste domingo.

De acordo com a autoridade monetária dos EUA, a atitude é coordenada com os Bancos Centrais de Canadá, Inglaterra, Japão, Suíça e Europa, que também vão prover liquidez ao mercado com a injeção de dólares nos mercados.

No dia três, o Fed fez outro movimento fora das reuniões padrões. Naquele momento, cortou os juros em 0,5 ponto percentual, para entre 1% e 1,25%.

O Fed anunciou ainda recompra de US$ 700 bilhões em títulos do Tesouro e lastreados em hipotecas, numa tentativa agressiva de impedir que as perturbações do mercado agravem o que provavelmente será uma grave desaceleração do coronavírus. pandemia.

"O surto de coronavírus prejudicou comunidades e interrompeu a atividade econômica em muitos países, incluindo os Estados Unidos", disse o comitê de definição de taxas do Fed em comunicado no domingo. "O Federal Reserve está preparado para usar toda a sua gama de ferramentas para apoiar o fluxo de crédito para famílias e empresas".

O Fed comprará pelo menos US $ 500 bilhões em títulos do Tesouro e US $ 200 bilhões em títulos lastreados em hipotecas nos próximos meses para ajudar a desobstruir os mercados que se tornaram disfuncionais na semana passada, informou o banco central. Ele disse que iniciaria o programa, chamado de quantitative easing, na segunda-feira.

O Fed disse que estava ativando linhas com outros cinco bancos centrais, incluindo o Banco Central Europeu e o Banco da Inglaterra, para amenizar as interrupções nos mercados estrangeiros de financiamento em dólar, incentivando efetivamente os bancos centrais estrangeiros a usar as instalações existentes para fornecer dólares a seus bancos. sistemas financeiros próprios.

O presidente Donald Trump falou sobre a ação do Fed e garantiu que não vai faltar produtos, pedindo para que a população não corra aos mercados.