Federação Israelita do Rio obtém liminar que proíbe plataforma de vender livro de Hitler

·1 minuto de leitura

O Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ) deferiu, nesta quinta-feira, uma liminar que proíbe a venda, o anúncio e a exposição do livro "Minha luta" ("Mein Kampf"), de Adolf Hitler, pela plataforma Estante Virtual. A decisão surgiu a partir de uma ação da Federação Israelita do Rio de Janeiro (Fierj) e determina que o site apresente em juízo os dados cadastrais de anunciantes, como nome, endereço, CPF ou CNPJ, no prazo de dez dias, sob pena de multa.

A obra é considerada discriminatória e, com dois volumes, se tornou um guia ideológico para nazistas. Em caso de descumprimento da decisão, a multa estipulada é de R$ 5 mil por dia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos