Federação de PT-PV-PC do B terá direção com 30% de mulheres e cotas étnicas

·1 min de leitura
***ARQUIVO***BRASILIA, DF,  BRASIL,  19-11-2019, 12h00: A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann (PR). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASILIA, DF, BRASIL, 19-11-2019, 12h00: A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann (PR). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O estatuto da federação que será formada entre PV, PC do B e PT prevê que 30% das vagas da coordenação da união de partidos serão ocupadas por mulheres.

Outros 20% serão reservados a cotas étnico-raciais. A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, explica que a ideia foi reproduzir o que está definido em lei em relação a candidaturas.

O diretório nacional do PT aprovou a federação com as siglas na última quarta-feira (13) em reunião em São Paulo. Na ocasião, também foi ratificada a indicação do ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSB) como vice na chapa com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Foram discutidas ainda a proposta de estatuto e a carta programa da federação que serão levadas ao debate com as legendas. O PT irá propor a revogação da reforma trabalhista, embora Lula reconheça entraves para a iniciativa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos