Feiras livres voltam a ser liberadas no Rio, mas prefeitura impõe condições

RIO - As feiras livres podem voltar às ruas da cidade do Rio, contanto que os feirantes sigam medidas para evitar aglomerações e, assim, não facilitar a propagação pelo novo coronavírus. Um decreto publicado nesta terça-feira no Diário Oficial revogou a suspensão da atividade por 10 dias a partir do último dia 23. A Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Emprego e Inovação (SMDEI) fica responsável por disciplinar o funcionamento das feiras livres, com uma resolução em até cinco dias.

Entre as medidas adotadas até então, estavam afastamento de dois metros entre as barracas e a disponibilização de álcool 70% para funcionários e clientes. As feiras tinham sido suspensas após o prefeito Marcelo Crivella relatar ter visto aglomerações em uma feira de Padre Miguel.

Após o anúncio da suspensão das feiras livres, na semana passada, a prefeitura montou um grupo com os feirantes e representantes da categoria para definir as medidas e se comprometerem a seguir as determinações. Na última quarta-feira, a decisão de suspensão pela prefeitura impactaria, no período de dez dias, 162 feiras livres com dias e horários fixos pela cidade.

Desde a decisão, houve protesto da categoria que, entre outras questões, destacou a compra de produtos antes do decreto proibindo esta comércio nas ruas.