Felipão pode fazer no Grêmio o que fez no Palmeiras, em 2018?

·1 minuto de leitura
Felipão, na sua última passagem pelo Grêmio. Foto: Mauro Horita/AGIF
Felipão, na sua última passagem pelo Grêmio. Foto: Mauro Horita/AGIF

Luiz Felipe Scolari está de volta ao time do Grêmio. O técnico assinou com o clube até dezembro de 2022. Será a quarta passagem dele pelo tricolor. Felipão foi campeão gaúcho, em 1987, e ganhou Libertadores, Copa do Brasil, Gaúcho e Brasileiro, de 1994 a 1996. Na terceira vez pelo Grêmio, teve um trabalho comum em 2014 e 2015. 

Agora, Felipão encontrará o Grêmio com um vestiário dominado por lideranças antigas e órfãos de Renato Portaluppi. Tiago Nunes não conseguiu dar liga contra adversários mais fortes, mesmo sendo campeão estadual e com início promissor. Acabou caindo com apenas dois pontos em 21 disputados na Série A, segurando a lanterna da competição. 

Leia também:

Felipão é muito identificado com o Grêmio e fará um trabalho de recuperação inicial, para depois pensar em títulos. O Grêmio está nas oitavas-de-final da Copa do Brasil contra o Vitória e pega a LDU de Quito, na Sul-Americana. 

Aos 72 anos, Felipão chega lastreado pelo seu currículo gigantesco de vitórias e para "arrumar" o ambiente. No Palmeiras, fez isso e foi campeão brasileiro, em 2018. Em 2019, liderava o campeonato com 25 pontos em 27, antes da paralisação para a Copa América. No retorno, o time degringolou e Felipão foi demitido. 

No Cruzeiro, em 2020, tentou ajudar e evitou a queda para a Série C, mas não aguentou a falta de perspectiva e dificuldades na recuperação da equipe, preferindo sair. 

Será que Felipão consegue repetir no Grêmio, o que fez no Palmeiras, em 2018? Há elenco e qualidade. Falta mesmo um comando mais forte. Vamos conferir.

>> Ouça o 'Segunda Bola', o podcast do Yahoo com Alexandre Praetzel e Jorge Nicola

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos