Felipe Neto, André Janones e perfil com mais de 600 mil seguidores no Instagram ajudam a identificar terroristas

O influenciador digital Felipe Neto e o deputado federal André Janones (Avante-MG) somam esforços a em seus perfis no Twitter a uma página no Instagram com mais de 600 mil seguidores para identificar os terroristas que, num ataque à democracia brasileira, depredaram os edifícios do Palácio do Planalto, do Congresso e do Supremo Tribunal Federal em Brasília neste domingo. O perfil Contragolpe Brasil (@contragolpebrasil) realizou 119 postagens até o momento no Instagram. Cada uma delas contém a foto de pelo menos um vândalo participando da invasão às sedes dos três poderes. Eles já constam com seu nome descrito na legenda ou têm sua identificação realizada por meio dos comentários de seguidores.

Ricardo Cappelli: 'Criminosos seguirão sendo identificados e punidos', diz interventor federal no DF

Ataques à democracia: Como os terroristas que invadiram Planalto, STF e Congresso serão identificados pela PF

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, anunciou nesta segunda-feira a criação de um e-mail para receber denúncias sobre os terroristas.

"Além das investigações que estão em andamento, o Ministério da Justiça e Segurança Pública criou o e-mail *denuncia@mj.gov.br* para receber informações sobre atentados terroristas", afirmou ele Twitter.

"Vamos simplificar... Poste aqui nesse tweet TODOS os prints possíveis que mostrem o rosto de envolvidos na invasão terrorista do Congresso Nacional. Só responder aqui e anexar a imagem. Bora criar uma listinha pra facilitar os trabalhos...", pediu Felipe Neto no Twitter neste domingo.

A postagem conta com auxílio dos seguidores, que divulgam imagens de criminosos pelos atos golpistas deste domingo no Distrito Federal.

O mesmo fez o deputado André Janones, que ainda contribuiu com a divulgação da página @contragolpebrasil.

"Ajudem a identificar os golpistas, trabalho sendo feito no perfil que vou divulgar no comentário a seguir", postou ele, gerando reação semelhante dos internautas, que também fizeram postagens visando a identificar os vândalos.