Fenômeno misterioso com insetos em praias dos EUA deixa banhistas com manchas pretas nos pés

·2 minuto de leitura

Banhistas que visitaram praias nos estados do Maine e New Hampshire, nos Estados Unidos, no último fim de semana, começaram a notar o aparecimento de manchas pretas resistentes à água nos pés. Após dias de mistério, as autoridades locais descobriram que milhões de carcaças de insetos mortos nas areias causam o problema, um fenômeno nunca antes registrado na região.

Segundo o geólogo marinho Steve Dickson, do Instituto de Pesquisas Geológicas do estado, as carcaças pertencem a insetos que flutuam no oceano, mas quando as ondas chegam à costa, eles se instalam na praia enquanto a maré fica baixa.

— Esta é a primeira vez que vejo ou ouço falar disso em meus 35 anos de carreira. Normalmente, nesta época do ano, recebemos ligações sobre o excesso de algas na praia e as moscas que se aglomeram ao redor delas, durante a decomposição. Não é o caso — ressaltou ao jornal Portland Press Herald.

Dickson informou ainda que está trabalhando com entomologistas, cientistas que estudam insetos, para descobrir qual é o animal, de onde ele vem e o porquê do acúmulo na praia. O especialista acredita que este não será um fenômeno recorrente.

— Uma vez que os ventos mudem, é provável que os fragmentos de insetos deixados para trás sejam levados de volta para o mar — explicou.

Morador da região, Ed Smith foi um dos afetados pela mancha preta nos pés. Acostumado a caminhar na praia Wells, no Maine, conta que nunca viu algo parecido. Ele percebeu a mancha na noite de domingo (6), e ela permaneceu no dia seguinte.

— Sentei-me na beira da banheira com um sabão para lavar louça e um esfregão, e ainda não consegui remover a mancha dos meus pés — contou.

Intrigado, ele se empenhou para desvendar o mistério. Smith tirou algumas fotos da mancha que encontrou na areia e as enviou a um funcionário do Departamento de Proteção Ambiental, pensando que a substância poderia ser tóxica. O Departamento então enviou as fotos para outros especialistas, incluindo Steve Dickson, que entrou em contado com Linda Stathoplos e John Lillibridge, um casal de oceanógrafos aposentados que mora perto da praia de Wells. Eles se ofereceram para ir ao logar para coletar amostras.

— Eu fiz algumas coletas, trouxe de volta para casa e coloquei sob meu microscópio. Eram claramente pequenos insetos — contou Linda, ressaltando que também nunca havia estudado algo parecido.

Questionado sobre o motivo para os insetos mancharem os pés das pessoas, Dickson ressaltou que eles costumam comer plantas que têm pigmentos.

— Você nunca sabe o que a natureza fará a seguir— afirmou.