Fenômeno do Vasco tem multa baixíssima no Brasil

Andrey interessa a vários clubes europeus, entre eles o Barcelona (Thiago Ribeiro/AGIF) (Thiago Ribeiro/AGIF)

Capitão da seleção brasileira sub-20 e maior revelação do Vasco em muitos anos, o volante Andrey pode trocar São Januário por qualquer rival no Brasil por míseros R$ 14 milhões. É esse o valor da multa rescisória no contrato do atleta, de 18 anos de idade.

E R$ 14 milhões podem ser considerados uma pechincha levando em consideração que em janeiro, bem antes de disputar seus primeiros jogos no time principal do Vasco, Andrey já havia sido alvo de uma proposta de 6 milhões de euros ou R$ 32,6 milhões do Barcelona.

Importante: a multa baixa se aplica apenas para o mercado brasileiro. Se um clube do exterior quiser contratá-lo, terá condições de negócio bem diferentes.

O Vasco teme viver o mesmo que o Cruzeiro em relação a Vitor Roque: o atacante foi para o Athletico mediante pagamento da multa rescisória, de R$ 24 milhões. A única maneira de evitar a saída de Andrey praticamente de graça é renovar o mais rápido possível o atual contrato, que se encerra em agosto de 2023.

O problema é que Giuliano Bertolucci, maior empresário brasileiro no mundo do futebol, quer entender primeiro os planos da 777 em relação a Andrey, antes de se sentar à mesa para discutir a prorrogação do vínculo.

Se a renovação não ocorrer rápido, além do risco de perder Andrey para clubes brasileiros por R$ 14 milhões, o Vasco passa a sofrer com a possibilidade de o garoto assinar um pré-contrato a partir de fevereiro de 2023, para sair de São Januário de graça seis meses depois.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos