Feriadão termina em 60 mortos na Bolívia, e 112 na Guatemala

Policial no bairro La Isla em Villa Nueva, na Guatemala, no dia 20 de janeiro de 2017

Pelo menos 60 pessoas morreram ao longo da celebração da Semana Santa na Bolívia, a maioria por homicídios, ou suicídios, quase o dobro do total registrado no ano passado - informou a Polícia local nesta segunda-feira (17).

De acordo com a estimativa oficial, "este ano, o número aumentou para 60, dos quais 41 foram relativos a homicídio, mortes por idade e enfermidades, enquanto 19 ocorreram por acidentes de trânsito", declarou o comandante da Polícia boliviana, general Abel de la Barra.

No ano passado, o número de óbitos entre sexta e domingo nesse mesmo feriado chegou a 37.

Dados oficiais mostram que 53% dos acidentes de trânsito na Bolívia ocorrem por imprudência dos motoristas. Por ano, o número de vítimas fatais é de cerca de 1.300 pessoas nesse tipo de fatalidade.

Na Guatemala, 112 pessoas morreram no mesmo período, também em sua maioria por homicídios, conforme o ministro do Interior, Francisco Rivas.

Em coletiva de imprensa, ele declarou que 74 pessoas foram assassinadas, 25 morreram em acidentes de trânsito e 13 faleceram por afogamento.