Feriado da Consciência Negra terá retorno de eventos culturais na Zona Norte do Rio

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·3 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Depois de quase dois anos sem passinhos e samba, Madureira, Zona Norte do Rio, vai comemorar o feriado da Consciência Negra com muita música, arte e gastronomia. O Baile Charme do Viaduto de Madureira estará de volta no próximo sábado, dia 20, na noite da Consciência Negra. Gêneros como hip hop, R&B, neo soul, mid back, soul, new jack, entre outros, vão animar o feriado na festa que começa a partir das 22h e terá os DJs Fernandinho, Michell, Vig e GAB, a mais nova DJ residente do Dutão.

Um dos sócios e organizadores do baile charme, DJ Michel conta que muitos frequentadores cobravam o retorno do encontro, mesmo quando a prefeitura ainda proibia eventos na cidade:

— Ficamos quase dois anos parados, repeitando a pandemia, por entender que o momento era delicado. Pagamos um pre;o por isso porque muita coisa começou a rolar e as pessoas não entendiam. Mas o Baile Charme é um espaço que tem responsabilidade social. Não somos só um baile. Temos um conceito, um propósito que é atuar junto ao movimento negro, tem representatividade muito grande. Somos praticamente o último evento a voltar.

O baile completou 30 anos em maio do ano passado, mas a festa precisou ser adiada devido à pandemia. A comemoração, no entanto, deve ocorrer em dezembro, no ultimo baile do ano.

— Vamos definir a data ainda, mas já estamos preparando a festa. Para o retorno no sábado, vamos ter uma novidade. O baile terá a DJ Gabi, a primeira DJ residente mulher. Uma mulher preta que vai ficar todo sábado com a gente — anuncia o organizador.

Mais cedo, a partir das 13h, o Projeto Criolice realiza o evento Zumbi Vive, na Arena Fernando Torres, no Parque de Madureira. O encontro terá palestras, capoeira e a tradicional roda de samba do Projeto Criolice. O clima do projeto ganhou notoriedade nas edições que foram realizadas entre as ruas K e L do Ponto Chic, em Padre Miguel, na Zona Oeste.

No repertório da roda de samba do Criolice, canções de Paulinho da Viola, Nei Lopes, Monarco, Candeia, Aniceto, Luiz Carlos da Vila, Cartola, Guilherme de Brito, Nelson Cavaquinho, alem de ritmos de terreiros de umbanda, candomblé e jongo. Participam os músicos Arifan Júnior, Jair Silva, Michael Sapienza, Beloba, Alex Almeida, Binho Pique Novo, Papau, Deivid Santana, e as cantoras Maryzelia, Flávia Saolli e Raphaela Mendes.

O Viaduto de Madureira, o Viaduto Negrão de Lima, é um centro de concentração popular, responsável pela difusão da cultura negra no estado. Além de eventos semanais e premiações, o espaço já recebeu diversas atrações internacionais e nacionais, como KeithSweat, Chingy, Montell Jordan, Darrius, Negra Li, Quelynah, Nina Black, SampaCrew, Dughettu, Sandra de Sá, Racionais MCs, al[em de outros artistas. O espaço oferece também oportunidades para novos talentos musicais voltados para black music e hip hop

O Viaduto de Madureira teve origem em 11 de maio de 1990, quando Leno, Pedro, Edinho e Xandoca, amigos e entusiastas do samba, se organizaram e fundaram o bloco carnavalesco “Pagodão de Madureira”, que se apresentava na parte inferior do Viaduto Negrão de Lima. No mesmo ano, em 19 de maio, um sábado, dia tradicional dos bailes que ocorrem hoje, começou o Baile Charme do Viaduto de Madureira, com os DJs residentes Markin New Charm, Kally e Loopy e dividindo o toca-discos na estreia com os convidados Dj Malboro (apoiando com seus equipamentos), Fernandinho e Corello. Três anos depois, o time era formado por Markin, Loopy, Michell, Kally e A.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos