Fernando Ganem assume a diretoria-geral do Hospital Sírio-Libanês

CLÁUDIA COLLUCCI
·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A partir desta terça (27), o cardiologista Fernando Ganem, 55, é o novo diretor-geral do Hospital Sírio-Libanês, substituindo o cirurgião Paulo Chapchap, 66, que estava no cargo desde 2016.

Nos próximos 60 dias, Chapchap atuará com um consultor no processo de transição. Ele, que já era mentor de Ganem nos últimos anos, permanecerá como coordenador da equipe de transplantes de fígado do Sírio, segundo nota do hospital.

Com um orçamento de R$ 160 milhões para administrar o hospital, o dobro do aplicado pelo Sírio em 2020, o novo diretor prevê investimentos em projetos de inovação, como produtos digitais, e renovação do parque tecnológico. Ele diz, porém, que a prioridade continuará sendo a manutenção da qualidade do atendimento do hospital aos pacientes com Covid-19 e de outras doenças.

Ganem atua no Sírio-Libanês há quase três décadas. É formado e tem doutorado pela Faculdade de Medicina da USP, além de pós-graduação em gestão em saúde pelo Sírio-Libanês Ensino e Pesquisa e pela Fundação Dom Cabral.

Desde novembro de 2018, era diretor de governança clínica do Sírio e coordenava, entre outras áreas, o programa de residência de clínica médica. Também é membro do conselho de administração do Instituto de Responsabilidade Social Sírio-Libanês.

Segundo o hospital, a gestão da equipe de Ganem à frente do comitê de crise criado para o acompanhamento da pandemia no Sírio foi primordial para que a instituição se tornasse uma referência em assistência aos pacientes com Covid-19, mantendo ao mesmo tempo o padrão de cuidado com as demais patologias.

Além de ter ocupado vários cargos de gestão no Sírio nos últimos 17 anos, Chapchap faz parte do corpo clínico do hospital e esteve à frente de importantes movimentos dentro da instituição, como a criação do programa de saúde corporativa e áreas de consultoria e de inovação, com a criação de produtos digitais. Foi também responsável pela inauguração do Hospital Sírio-Libanês em Brasília, em 2019.

Além da coordenação da equipe de transplantes do Sírio, Chapchap também faz parte do Projeto Escola de Transplante, do Proadi (Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde), que atende pacientes do sistema público de saúde de todo o país.

OSWALDO CRUZ TEM NOVO DIRETOR-PRESIDENTE

O Hospital Alemão Oswaldo Cruz também anunciou recentemente ao seu corpo clínico a contratação do executivo José Marcelo de Oliveira, conhecido como Jota, para a posição de diretor-presidente, a partir de 1º de junho. Ele substituirá Paulo Bastian, que estava no cargo desde 2013.

Formado em medicina, com doutorado em radiologia clínica pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) e MBA em administração de empresas pela FIA (Fundação Instituto de Administração), Oliveira ocupava o cargo de diretor-geral do A.C.Camargo Cancer Center desde 2015. Antes, havia atuado por 22 anos no Grupo Fleury em diversas posições executivas.