Fernando Henrique publica vídeo pedindo voto para Lula: 'Melhorou de vida com o Plano Real? Vote no 13'

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso publicou um vídeo nesta quinta-feira, em suas redes sociais, para pedir voto no ex-presidente Lula (PT) no próximo domingo, quando será realizado o segundo turno das eleições presidenciais.

— Você melhorou de vida com o plano Real e acredita no Brasil? Não tem dúvida. Vote no 13. Vote no Lula. Ele vai melhorar mais ainda sua vida —, afirma o ex-presidente na gravação.

Fernando Henrique foi um dos criadores do Plano Real, uma reforma monetária que levou a estabilização da economia num período de inflação galopante. Assim como o ex-presidente, os economistas Pedro Malan, Edmar Bacha, Armínio Fraga e Persio Arida, que foram os formuladores do Plano Real, também apoiam Lula nesta eleição. Em 1994, a maioria do Congresso Nacional apoiou o plano econômico dos tucanos. Já os petistas, que eram oposição, votaram contra.

Esse não é o primeiro gesto do tucano na direção do petista. Poucos dias após o primeiro turno, o ex-presidente declarou apoio a Lula (PT) e justificou que via na candidatura do outrora rival "uma história de luta pela democracia e inclusão social". Na ocasião, a manifestação de Fernando Henrique veio junto com fotos históricas dos dois. No último dia 7, Lula fez uma visita à casa de Fernando Henrique em São Paulo e postou uma fotos de ambos abraçados com a legenda "reencontro democrático".

Embora o ex-presidente deixe claro que "não há dúvida" entre Lula e o presidente Jair Bolsonaro (PL), o mesmo não acontece em seu partido. Nas últimas semans, a opção entre esquerda e direita provocou mais uma crise interna no PSDB. O governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), optou por apoiar Bolsonaro e o seu candidato na eleição no estado e ex-ministro, Tarcísio de Freitas (Republicanos). A decisão levou a uma debanda de secretários em seu governo e a críticas de tucanos históricos e até ameaças de expulsão da sigla.

No sábado, a maioria dos participantes de uma reunião do diretório estadual de São Paulo declarou voto em Lula. A divulgação do encontro foi feita segunda e encontrou reação dos dirigentes da sigla, que são alinhados ao bolsonarismo e miram cargos numa eventual gestão Tarcísio. Na terça-feira, o diretório municipal finalmente oficializou o apoio a Tarcísio.

O diretório nacional do PSDB, por sua vez, que desde o ano passado havia se declarado como oposição a Bolsonaro, preferiu se manter neutro na disputa e liberar os diretórios estaduais para escolherem entre Lula e Bolsonaro.