Fernando de Noronha libera Reveillón e dispensa máscara em locais abertos

·4 min de leitura
*ARQUIVO* FERNANDO DE NORONHA - PE - BRASIL, 05-12-2018, 12h00: FOLHA VERÃO. Visual da Baia dos Porcos e do Morro Dois Irmãos a partir do Mirante Dois Irmãos.  (Foto: Adriano Vizoni/Folhapress)
*ARQUIVO* FERNANDO DE NORONHA - PE - BRASIL, 05-12-2018, 12h00: FOLHA VERÃO. Visual da Baia dos Porcos e do Morro Dois Irmãos a partir do Mirante Dois Irmãos. (Foto: Adriano Vizoni/Folhapress)

RECIFE, PE (FOLHAPRESS) - O governo de Pernambuco anunciou nesta quinta-feira (28) a liberação de festas de Réveillon no arquipélago de Fernando de Noronha, um dos destinos mais procurados do país para comemorações de fim de ano.

A administração do estado também decidiu que, a partir de 17 de novembro, o uso de máscaras não será mais obrigatório em espaços abertos de Noronha.

As novas medidas, que derrubam restrições criadas para conter a Covid, foram anunciadas em entrevista coletiva no palácio do Campo das Princesas, sede do ogverno de Pernambuco, no Recife.

Segundo a determinação do governo, a partir da segunda-feira (1º) está autorizada a divulgação de festas de Ano-Novo em Fernando de Noronha, inclusive em espaços públicos.

Por ora, portanto, a agenda de atrações do palco tradicionalmente montado no porto de Santo Antônio ainda não é conhecida. Também há expectativa do que será divulgado para as badaladas festas privadas.

O governo afirmou, porém, que, por enquanto, não há previsão de liberação de celebrações de Revéillon em outras regiões do estado.

"Vamos ter um Réveillon vacinado. A população de Fernando de Noronha merecia essa festa por tudo que passou desde o início da pandemia. Estamos felizes em poder proporcionar isso depois de dias tão difíceis, de tantas restrições", afirmou o administrador do local, Guilherme Rocha.

"Felizmente o pior já passou. Agora é tempo de celebrar, com responsabilidade mas com muita alegria e esperança de dias melhores", completou.

Desde setembro, Noronha tem 100% da população adulta vacinada com duas doses contra o coronavírus, de acordo com dados da gestão estadual. O lugar foi o primeiro de Pernambuco a vacinar todos os públicos previstos no PNI (Programa Nacional de Imunizações).

A nova regra para as máscaras, que podem ser dispensadas ao ar livre a partir do dia 17, também não vale para outras partes de Pernambuco, destacaram as autoridades.

"Infelizmente essa conquista [da retirada da obrigatoriedade da máscara] não pode ser estendida ao restante do Estado, porque ainda não há condições sanitárias para tanto. Precisamos avançar mais na vacinação para que medidas como essas possam chegar ao continente", disse o secretário estadual de Saúde, André Longo.

Segundo dados do consórcio de veículos de imprensa, do qual a Folha faz parte, Pernambuco tem ao todo 4.639.243 pessoas completamente vacinadas contra a Covid, ou seja, 48% da população.

O governo de Pernambuco informou ainda nesta quinta que mais de 500 mil pessoas estão com a segunda dose em atraso no estado.

A imunização completa contra a Covid é assegurada no Brasil com o recebimento de duas doses no caso das vacinas da AstraZeneca, Coronavac e Pfizer ou da dose única da Janssen.

Em Fernando de Noronha, a partir do dia 1º de dezembro só será permitido o desembarque de turistas com vacinação completa contra a Covid. Essa medida já havia sido anunciada em setembro.

Para comprovar a imunização, o visitante deve usar a carteira digital de vacinação, que pode ser acessada através dos portais Conecte SUS Cidadão, do Ministério da Saúde, Passe Verde (da administração local) ou Conecta Recife (para moradores da capital pernambucana).

Atualmente, o protocolo exige pelo menos uma dose da vacina contra a Covid aos turistas. As pessoas que tiverem recebido apenas uma aplicação do imunizante têm que, além de comprovar a vacinação parcial, apresentar teste negativo do tipo RT-PCR ou de anticorpos IgG por sorologia. Só são aceitos testes feitos em laboratório.

O exame deve ter sido realizado 48 horas antes do embarque ou em menor intervalo.

Os turistas que já tiverem recebido duas doses da vacina, sendo a última com mais de 21 dias antes do embarque, estarão liberados automaticamente para entrar em Noronha.

De acordo com o governo, exames realizados por imunocromatografia, como testes rápidos e exames de busca de antígenos, não serão aceitos.

Crianças de zero a 6 anos ficam dispensadas da apresentação de exames para Covid. Já as crianças de 7 a 11 anos devem mostrar resultado negativo no teste. Essa medida será mantida em dezembro, quando o novo protocolo entrar em vigor para adultos.

Quanto aos adolescentes de 12 a 17 anos, a regra também prevê a apresentação de exames negativos para o coronavírus para aqueles que ainda não foram vacinados. A regra valerá em dezembro, mesmo com novas regras para adultos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos