Fernando de Noronha vai exigir de turistas comprovante de vacinação contra Covid

·3 minuto de leitura
***ARQUIVO***FERNANDO DE NORONHA, PE, 05.12.2018: Movimentação de banhistas em praia em Fernando de Noronha, no estado de Pernambuco. (Foto: Adriano Vizoni/Folhapress)
***ARQUIVO***FERNANDO DE NORONHA, PE, 05.12.2018: Movimentação de banhistas em praia em Fernando de Noronha, no estado de Pernambuco. (Foto: Adriano Vizoni/Folhapress)

RECIFE, PE (FOLHAPRESS) - O arquipélago de Fernando de Noronha, em Pernambuco, passará a exigir, a partir de 1º de outubro, comprovante de vacinação contra a Covid-19 para a entrada de turistas.

O anúncio foi realizado nesta segunda-feira (20) pela administração local, que é vinculada ao governo pernambucano.

Atualmente, Noronha tem 100% da população adulta vacinada com duas doses contra o coronavírus, de acordo com dados da gestão estadual. O lugar foi o primeiro de Pernambuco a vacinar todos os públicos previstos no PNI (Programa Nacional de Imunização).

O novo protocolo para o ingresso de visitantes vai começar no dia 1º de outubro com a exigência de pelo menos uma dose da vacina contra Covid.

As pessoas que tiverem recebido apenas uma aplicação do imunizante terão que, além de comprovar a vacinação parcial, apresentar teste negativo do tipo RT-PCR ou de anticorpos IgG por sorologia. Só serão aceitos testes feitos em laboratório.

O exame deve ter sido realizado 48 horas antes do embarque ou em menor intervalo.

Os turistas que já tiverem recebido duas doses da vacina, sendo a última com mais de 21 dias antes do embarque, estarão liberados automaticamente para entrar em Noronha.

De acordo com a administração, exames realizados por imunocromatografia, como testes rápidos e exames de busca de antígenos, não serão aceitos.

Para comprovar a imunização, o visitante deve usar a carteira digital de vacinação, que pode ser acessada através dos portais Conecte SUS Cidadão, do Ministério da Saúde, Passe Verde (da administração local) ou Conecta Recife (para moradores da capital pernambucana).

O novo protocolo prevê ainda que crianças de zero a 6 anos ficam dispensadas da apresentação de exames para Covid. Já as crianças de 7 a 11 anos devem mostrar resultado negativo em teste.

Quanto aos adolescentes de 12 a 17 anos, a regra também prevê a apresentação de exames negativos para o coronavírus para aqueles que ainda não foram vacinados.

A partir de 1º de dezembro, um dos meses de maior movimento no turismo de Noronha, o grau de exigência subirá. O arquipélago só permitirá a entrada de pessoas com duas doses da vacina recebidas.

"Após a imunização em massa na ilha, atingimos 100% da população adulta vacinada com as duas doses, o que nos deu uma maior segurança para flexibilizar o protocolo", disse o administrador-geral do arquipélago, Guilherme Rocha, em nota.

"Nós estamos em uma situação avançada de controle da pandemia em relação ao restante do país, mas continuamos vigilantes, porque a ilha está aberta, recebendo turistas de várias partes do mundo."

As novas medidas abrem possibilidade para festas de Réveillon em Fernando de Noronha, um dos destinos mais procurados do país para a celebração do Ano Novo.

"Esse é um passo importante, que pode garantir uma maior flexibilização no futuro, inclusive para confirmação do Réveillon na ilha o mais breve possível", acrescenta Rocha.

Em setembro, até o momento, Noronha chegou a zerar os casos de Covid-19 pela segunda vez em 2021. Desde fevereiro de 2020, isso já ocorreu cinco vezes no arquipélago.

Desde o início da pandemia, Noronha registrou 756 registros de Covid-19, sendo 674 entre moradores do arquipélago e 82 casos importados. Ao todo, foram cinco mortes pela doença.

Enquanto outubro não chega, o protocolo atual segue em vigor para ingresso em Noronha, com exigência para todos os visitantes do exame RT-PCR realizado com 48 horas de antecedência da viagem ou menos.

No momento, quem já teve a Covid-19 pode apresentar o exame RT-PCR com o resultado positivo feito no mínimo 20 dias antes do embarque ou, no máximo, 90 dias antes. O protocolo também aceita exame reagente de IgG por sorologia realizado, no máximo, 90 dias antes da viagem.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos