Ferrari branca rara com tecnologia da F1 vai à leilão

A casa RM Sotheby's diz que o leilão da Ferrari ocorrerá apenas por 24 horas (Divulgação)
A casa RM Sotheby's diz que o leilão da Ferrari ocorrerá apenas por 24 horas (Divulgação)
  • Ferrari é uma das poucas que foram pintadas fora do padrão da marca

  • Ela foi produzida em 2003 e rodou apenas 9.600 km ao longo dos anos

  • Ela foi desenvolvida utilizando a tecnologia da Fórmula 1

Quem quiser ter uma Ferrari branca exclusivíssima precisa correr. O modelo Enzo vai à leilão pela casa RM Sotheby's em 29 de junho e promete se tornar uma das unidades do modelo mais caras já vendidas na história. A disputa pelo item de luxo deve durar apenas 24 horas.

Produzido em 2003, o carro é pintado no tom Bianco Avus e faz parte dos menos de 20 exemplares que foram pintados em cores fora do padrão da marca.

O veículo foi de m bilionário na Suíça que não utilizava o carro com muita frequência. Em 2011 foi exportado para Hong Kong, onde ficou em exposição. Atualmente, a Ferrari está no Canadá.

A Enzo tem motor V12 de 6.0 litros que produz 660, que foi o primeiro de uma nova geração de usinas da Ferrari. É semelhante ao V8 que foi usado no Maserati Quattroporte na época. O automóvel pode chegar aos 350 km/h, mas só rodou 9.600 km. A expectativa é que ela seja um dos carros mais caros já vendidos na história.

A Ferrari Enzo foi desenvolvida em 2002 usando tecnologia adquirida no programa de Fórmula 1 da marca. Cada Enzo tem um corpo de fibra de carbono, uma transmissão manual de mudança automática estilo F1, freios a disco cerâmico Brembo de 15 polegadas e aerodinâmica ativa.

Em 2021, uma Ferrari Enzo preta com 27.358 km foi leiloada por US$ 3,36 milhões (R$ 17,6 milhões). Em março deste ano uma unidade vermelha com 4.760 km foi vendida por US$ 2,99 milhões (R$ 15,4 milhões).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos