Ferro-velho tinha meia tonelada de cabos exclusivos de concessionária de energia; pai e filho foram presos

Uma operação da 75ª DP (Rio do Ouro) resultou na apreensão de mais de meia tonelada de cabos de cobre em um ferro-velho no bairro de Santa Izabel, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio. Segundo a polícia, o material encontrado no local na última terça-feira pertence à Enel, concessionária do setor de energia elétrica que atua em várias cidades do estado.

Também em São Gonçalo: Tráfico arromba estação desativada da Cedae e passa a cobrar para abastecer caminhões-pipa

Rombo milionário: Furto de energia em áreas nobres do Rio causa prejuízo de R$ 18 milhões por ano à Light

Dois homens responsáveis pelo estabelecimento foram presos em flagrante pelos crimes de receptação qualificada e crime ambiental. Pai e filho, Luis Antonio de Souza Alves, de 65 anos, e Fauston Luis Guimarães de Souza Alves, de 34, acabaram soltos na audiência de custódia realizada no dia seguinte à prisão. Contudo, a juíza Ariadne Villela Lopes, da 5ª Vara Criminal, estabeleceu algumas medidas cautelares, como a "suspensão do exercício da atividade econômica de comercialização de cabos" até que seja proferida uma sentença.

O estabelecimento da dupla fica na Estrada de Bonsucesso, na região conhecida como Quinta Dom Ricardo. O local é conhecido como "Ferro-velho do Caveira", apelido de Luis Antonio. De acordo com a 75ª DP, os dois chegaram a tentar fugir quando notaram a aproximação dos agentes, mas acabaram localizados após um cerco.

Na orla da Zona Oeste: MP entra com ação para que quiosques interrompam despejo ilegal de esgoto

Embora pai e filho tenham permanecido em silêncio ao prestar depoimento na delegacia, Luis Antonio contou, informalmente, que adquiria o material apreendido junto a funcionários da própria concessionária, que, segundo essa versão, visitavam o ferro-velho diariamente em um caminhão da empresa contendo os cabos. O homem, porém, não soube precisar qual seria a identificação desses comparsas.

Ainda conforme o relatado pelo proprietário do local, o material era revendido por ele depois que o nome da Enel era retirado dos itens. No ferro-velho, foram encontrados tanto cabos já queimados ou descascados quanto ainda íntegros, com a identificação da concessionária visível. Segundo a Enel, os cabos concêntricos apreendidos são de uso exclusivo da empresa.

Conta de R$ 2.400 por mês: Mulher é presa por furto de energia em casa de luxo na Barra da Tijuca

Procurada, a concessionária informou que enviou equipes para dar apoio à operação "para coibir furto e receptação de cabos em depósitos de reciclagem na região". "A distribuidora está colaborando com a polícia para que o caso seja apurado, e os responsáveis, punidos", acrescenta a nota enviada.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos