Festa do Flamengo tem correria e bombas durante dispersão

Logo Agência Brasil
Logo Agência Brasil

A festa que reuniu centenas de milhares de torcedores do Flamengo entre a manhã e a tarde de hoje (13) terminou com tumulto e correria em ruas do centro do Rio de Janeiro. Os rubro-negros comemoravam os títulos na Libertadores da América e na Copa do Brasil na presença do elenco do clube, que animava a torcida de um trio-elétrico.

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram que enquanto ainda havia milhares de pessoas ao redor do trio, bombas de efeito moral e gás foram usadas por forças de segurança para dispersar parte dos torcedores, que se concentravam na Avenida Presidente Antonio Carlos, na região do centro do Rio conhecida como Castelo.

Notícias relacionadas:

A Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar afirmou que policiais militares do Batalhão de Polícia de Choque (BPChq), do Batalhão Especializado em Policiamento em Estádios (BEPE) e do Batalhão de Rondas Especiais e Controle de Multidão (RECOM) precisaram conter confusões entre os próprios torcedores do Flamengo.

Durante o tumulto, cinco policiais se feriram e foram socorridos ao Hospital Central da Polícia Militar. Segundo a corporação, prédios públicos foram depredados, mas a situação era considerada estabilizada por volta das 16h. Ao menos dois homens foram conduzidos para a 5ª Delegacia de Polícia.

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio informou que aproximadamente 30 pessoas deram entrada na emergência do Hospital Municipal Souza Aguiar neste domingo, com ferimentos diversos em decorrência do evento. Até o momento, não há casos graves.

Festa

Antes da confusão, as cenas de festa na Rua Primeiro de Março e na Avenida Presidente Antonio Carlos lembravam megablocos de carnaval que desfilam no mesmo espaço, reservado neste domingo para a celebração dos títulos do Flamengo.

Para receber a multidão, a Prefeitura do Rio de Janeiro interditou as duas vias, onde ficam pontos importantes da cidade, como a Praça XV, o Centro Cultural Banco do Brasil, o Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro e a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). Outras ruas do entorno foram bloqueadas para que os torcedores pudessem chegar andando ao local da festa, e itinerários de ônibus precisaram ser alterados.

Os torcedores compareceram sob sol forte desde a manhã e puderam acompanhar os ídolos em um trio elétrico. Um deles foi atacante Gabibol, um dos destaques do elenco que conquistou uma série de vitórias importantes nos últimos anos.

Vestindo preto e vermelho, os flamenguistas cantaram como nos dias de jogo e ergueram bandeiras do clube e de torcidas organizadas. Alguns, mais animados, chegaram a escalar postes e até as janelas da sede do Tribunal de Justiça. A escadaria da Alerj, ponto frequentemente usado em manifestações de diversas correntes políticas, dessa vez ficou tomada de torcedores que acompanharam a passagem do elenco flamenguista.

*Matéria alterada às 17h20 para inclusão de informações.