Festa de Réveillon em Copacabana deve ter 12 minutos de fogos e homenagem a Pelé

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - As dez balsas que serão usadas na tradicional queima de fogos do Réveillon de Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro, foram aprovadas após a última vistoria realizada nesta sexta-feira (30). A festa da virada vai voltar a ser celebrada com shows pela cidade, após dois anos sem espetáculos devido à pandemia de Covid-19.

Representantes da Riotur, da Capitania dos Portos, do Corpo de Bombeiros e da Divisão de Fiscalização de Armas e Explosivos da Polícia Civi, analisaram questões de segurança do show pirotécnico, previsto para durar 12 minutos.

"Esta liberação é extremamente importante para o Rio, pois é o primeiro Réveillon pós-pandemia e com expectativa de público recorde na orla. Portanto, nossa vistoria, que sempre é cautelosa, foi extremamente minuciosa para a ocasião", disse o coronel Leandro Monteiro, secretário estadual de Defesa Civil e comandante-geral dos Bombeiros.

As balsas ficarão a uma distância de 450 metros da faixa de areia. Ao todo, elas carregam 20 toneladas de fogos de artifício.

O disparo dos fogos vai acontecer por GPS. O espetáculo, que terá fundo musical, vai contar com 20 mil efeitos visuais. A prefeitura do Rio promete grafismos inéditos com mais tecnologia, brilhos e cores.

O município também garante que o barulho dos fogos estará dentro das normas estabelecidas neste ano. Um projeto de lei aprovado pela Câmara do Rio, neste mês, proibiu a fabricação, comercialização e uso de fogos de artifícios na cidade. O texto preserva, no entanto, os eventos promovidos pela prefeitura, como a festa de Réveillon, desde que não se ultrapasse o limite de 120 decibéis.

Além da queima de fogos, foram montados dois palcos na praia de Copacabana para shows de Zeca Pagodinho, Iza, Alexandre Pires, Mart'nália e baterias das escolas Grande Rio e Beija-Flor.

Na tarde desta sexta-feira, houve ensaio com Zeca Pagodinho no Palco Copacabana, em frente ao hotel Copacabana Palace. "Só a passagem de som já emociona", declarou o cantor.

A festa terá ainda um momento de homenagens a nomes da música brasileira que morreram em 2022, como Erasmo Carlos, Gal Costa e Elza Soares. O Rei Pelé, que morreu na última quinta-feira (29), também será lembrado em um vídeo que passará nos telões antes da contagem regressiva para a queima de fogos.

Para celebrar a chegada de 2023, também haverá comemorações em outros nove pontos da cidade: Flamengo, Ilha do Governador, Madureira, Paquetá, Guaratiba, Penha, Ramos, Sepetiba e Barra da Tijuca.

Só em Copacabana, a prefeitura espera um público de 2 milhões de pessoas. Mas a expectativa é de que esse número seja superado, já que a taxa de ocupação nos hotéis da cidade já está em 90%.

SEGURANÇA

Pela primeira vez, o Réveillon em Copacabana terá a segurança reforçada com 150 detectores de metais para inibir o uso de objetos cortantes, nos acessos ao bairro. Serão apreendidos facas, tesouras, estiletes e outros objetos cortantes, além de armas de fogo.

Na orla, também haverá 16 pontos de revista, a partir de 14h de sábado, dia 31, encerrando na madrugada do primeiro domingo do ano, às 4h.

O esquema de segurança vai contar ainda com mais de 50 viaturas semiblindadas, drones e torres com canhão de luz. Além disso, cerca de 300 policiais militares vão utilizar câmeras nas fardas durante o policiamento.

O Réveillon deste ano em Copacabana terá 2.662 policiais militares. Em todo o estado, a corporação vai mobilizar 22 mil agentes. O efetivo será mais de 20% superior ao empregado na última festa da virada.

Já a Secretaria Municipal de Ordem Pública e a Guarda Municipal usarão 1.517 agentes em ações de ordenamento urbano e de trânsito.

O estacionamento de veículos já está proibido nas ruas internas de Copacabana desde às 18h desta sexta-feira (30). Na orla, a proibição passa a valer a partir das 20h.

A partir das 19h30 do dia 31, só poderão circular por Copacabana ônibus e táxis. A prefeitura recomenda o uso de transporte público, sendo o metrô a opção mais indicada. É preciso, no entanto, comprar o bilhete especial, vendido somente na estação Carioca, por R$13 (ida e volta).

Às 16h, a orla de Copacabana estará totalmente interditada nos dois sentidos. Às 19h30, haverá o fechamento de todos os acessos ao bairro.

A partir das 5h do dia 1º, os acessos ao bairro serão liberados para todos os veículos. Mas a Avenida Atlântica seguirá interditada. Somente a partir das 10h, a pista junto aos prédios será aberta com mão invertida, como ocorre aos domingos e feriados.

PREVISÃO DO TEMPO

A festa da virada começa às 18h do dia 31 e vai até as 3h30 do dia 1º. A previsão é de chuva durante a passagem do Ano-Novo. Por isso, a recomendação para quem for para Copacabana é levar uma capa para proteção.

Segundo o Climatempo, poderá ocorrer chuva fraca a moderada de forma isolada ao longo do dia, aumentando de intensidade nos períodos da tarde e noite, podendo ainda vir acompanhadas por raios e rajadas. A temperatura máxima no sábado deve ser de 29°C.

O tempo deve continuar instável no primeiro dia de 2023. Para domingo, há previsão de pancadas de chuva moderada a forte isoladas à tarde e noite, principalmente nas regiões do estado do Rio de Janeiro que fazem divisa com Minas Gerais. Os termômetros não devem ultrapassar 31°C.