Festival 'É Tudo verdade' vai apresentar 50 horas de programação online

A 25ª edição do Festival Internacional de Documentários, "É Tudo Verdade", apresentará online, entre 26 de março e 5 de abril, cerca de 50 de programação, brasileira e internacional, inédita e clássica, com 30 diferentes títulos, entre longas-metragens, curtas e séries. Marcada, incicialmente para o período de 9 a 14 de abril, a fase presencial do festival teve que ser adiada por conta da pandemia do coronavírus, ocorrerá de 24 de setembro a 4 de outubro, no grande circuito de salas de cinema e de instituições culturais, em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Siga o Rio Show nas redes:

No Twitter: @rio_show

No Instagram: @rioshowoglobo

No Facebook: RioShow

Entre os destaques da mostra estão a série inédita e restaurada “A Herança da Coruja”, do cineasta francês Chris Marker, o ciclo “A Situação Cinema” com cinco longas brasileiros sobre a fruição cinematográfica, e três longas-metragens e um curta-metragem da mostra “Os Primeiros Premiados”. Além disso, o festival apresenta o ciclo “As Diretoras no É Tudo Verdade”, com dez longas-metragens dirigidos por cineastas que marcaram a história do evento, incluindo o inédito “O Segundo Encontro” de Veronique Ballot; outros três longas-metragens e seis curtas da mostra “Ano 1 – A Safra Brasileira no É Tudo Verdade 1996”, e ainda celebra a memória do cineasta José Mojica Marins (1936-2020) com dois documentários sobre o criador do Zé do Caixão.