Festival de Berlim seleciona três filmes brasileiros

SÃO PAULO – O Festival deBerlim divulgou, nesta terça-feira (16), os filmes que serão exibidos nasmostras paralelas de sua próxima edição. Entre eles, há três produçõesbrasileiras: “Cidade pássaro”, de Matias Mariani, “Meu nome é Bagdá”, de CaruAlves de Souza, e “Apiyemiyekî”, de Ana Vaz. A 70ª edição do Festival de Berlimocorre entre os dias 20 de fevereiro e 1º de março de 2020.

“Cidade pássaro”, uma coproduçãofranco-brasileira, será exibido na mostra Panorama. O filme acompanha um músiconigeriano que viaja a São Paulo à procura de seu irmão mais velho.

“Meu nome é Bagdá” foiselecionado para a mostra Generation, que exibe produções que retratam arealidade da juventude ao redor do mundo. O filme de Caruapresenta a cena do skate feminino em São Paulo e denuncia o machismo que sofremas skatistas. A cantora Karina Buhr atua no filme.

Já “Apiyemiyekî”, umacoprodução entre o Brasil e a Holanda, será exibido no Forum Expanded. O filme éum ensaio visual que narra como a construção de uma rodovia entre Manaus eBoa Vista expulsou o povo Waimiri-Atroari de sua terras. Desenhos dos próprios indígenasajudam a construir a narrativa. Esses mesmos desenhos foram apresentados na exposição “Meta-Arquivo:1964-1985”, que ficou em cartaz de agosto a novembro no Sesc Belenzinho, em SãoPaulo.

Também foi anunciado o filmeque abrirá a programação do festival: “Pinocchio”, do italiano Matteo Garrone,que dirigiu a adaptação cinematográfica de “Gomorra”, livro-reportagem sobre amáfia napolitana de Roberto Saviano. “Pinocchio” será exibido ora da competição oficial, em uma sessãointitulada Berlinale Special Gala.

Os filmes que participaçãoda competição oficial ainda não foram divulgados.

Na edição de 2019, 12filmes brasileiros foram selecionados pelo Festival de Berlim. Entre eles, “Marighella”,de Wagner Moura, “Divino amor”, de Gabriel Mascaro, e Greta, de Armando Praça.