Festival de Odessa "desembarca" no FEST de Espinho

Oito dias de filmes de todo o mundo, duas competições principais de longas e curtas-metragens para os linces de ouro e de prata, masterclasses com nomes sonantes como Gaspar Noé ou Gael García Bernal: Assim é o FEST - Festival de Novos Realizadores e Novo Cinema em Espinho, já na edição número 18.

Este ano, há a destacar também a parceria com o Festival de Odessa, na Ucrânia. Com a guerra a impedir a realização do evento este ano, Odessa vem até Espinho com uma seleção de filmes ucranianos, como o vencedor do prémio principal no ano passado, Stop-Zemlia, de Kateryna Gornostai.

Explica Filipe Pereira, diretor do FEST: "Esta parceria com o Festival de Odessa é importante para nós, mas o mais importante é que o Festival de Odessa volte a acontecer. Tenho a certeza que vai voltar a acontecer, e vai voltar a acontecer em Odessa, na Ucrânia. Mas, enquanto isso não é possível, o melhor que podemos fazer é abrir as nossas portas, para fazer com que eles continuem a programar e continuem a comunicar a sua história e os seus cineastas a todo o mundo.

Esta parceria com o Festival de Odessa é importante para nós, mas o mais importante é que o Festival de Odessa volte a acontecer. Tenho a certeza que vai voltar a acontecer, e vai voltar a acontecer em Odessa, na Ucrânia.

O filme com honras de abertura este ano é "Cinco lobitos", primeira longa-metragem da espanhola Alauda Ruiz de Azúa - um drama familiar passado na Costa Basca, que já passou pela Berlinale e foi eleito "melhor primeiro filme" no Festival de Cinema Espanhol de Málaga.

O FEST decorre em vários pontos da cidade de Espinho, no norte de Portugal, até ao dia 27 de junho.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos