Feyjão lança single sobre luta do movimento negro e avalia postura de participantes do ‘BBB21’: ‘estou tendo decepções’

Gabriela Medeiros*
·3 minuto de leitura

Nesta sexta-feira (12), Feyjão lança o single “Lei da Atração”, que traz uma mensagem importante sobre resistência e conquistas do movimento negro. A música vem acompanhada de um videoclipe com a participação de nomes de peso no cenário artístico, como Gilberto Gil, Alcione, Thiaguinho, Lázaro Ramos, entre outros.

Feyjão não precisou de muito para compor a nova música. Bastaram algumas conversas informais e um violão para surgir uma poesia sobre igualdade. “Há quanto tempo a gente está lutando por esse momento, independente de qual for o sofrimento, eu quero espaço pra nós, pra todos nós”, diz um trecho da música.

-Nesse caso, eu estou falando de todos nós, pretos, que realmente temos um caminho muito mais longo para chegar aos nossos objetivos.

LEIA TAMBÉM:

Para retratar visualmente a mensagem, ele decidiu investir em figuras que servissem como um incentivo de que, mesmo com tanta luta, é possível conquistar espaço na sociedade:

-A ideia que eu tive foi convidar amigos e conhecidos que servissem como exemplo vivo de que dá para chegar longe quando a gente planta o bem, dá as mãos para os nossos e não se omite.

O título da nova canção sugere que tudo aquilo que desejamos e pensamos, atraímos para nossa vida. Essa escolha, atrelada à decisão de trazer uma mensagem positiva no videoclipe, traduz o sentimento do compositor em relação à forma de encarar e superar as dificuldades enfrentadas pelos negros no Brasil:

-Sem criticar os radicais, porque todo movimento precisa deles para seguir em frente, eu acredito que a militância extremista pode estragar qualquer discussão. A minha maneira de militar é com ações que são mais facilmente visualizadas e percebidas, como a música e a arte.

LEIA TAMBÉM:

Apesar de não ser um telespectador fiel do "Big Brother Brasil'', Feyjão diz ser inevitável não acompanhar o programa e as discussões que acontecem nas redes. Ele também defende que a expressiva participação de negros nesta edição é importante, pois o programa se aproxima de refletir a realidade do país.

- Estou tendo bastantes decepções com pessoas pretas que estão naquele espaço e poderiam estar passando a mensagem de uma maneira muito mais coerente. Eu participaria do programa pelo mesmo motivo pelo qual eu faço música. Tenho mensagens de amor e paz para passar, então iria com uma militância mais leve, sem parecer pretensioso. Acho que Karol Conká e Projota estão dando exemplos enquanto ser humano, independentemente da cor, raça e credo, do que não fazer com o outro, da falta de empatia, da manipulação, agressividade e falsa militância. Acho que eles estão fazendo um desserviço para a luta do movimento negro de tantos anos.

Já sobre o ator Lucas Penteado, Feyjão revela ter até uma certa conexão com ele. Como ambos são poetas, o compositor afirma ter entendido o sentimento do ex-brother na competição e que, se estivesse em seu lugar, também deixaria o jogo por tamanha perseguição e violência psicológica. Agora, a torcida do cantor vai para a influencer carioca Camilla de Lucas.