FGTS: Perguntas e respostas sobre o Fundo de Garantia

FGTS: Até o dia 7 de cada mês, empregadores depositam um valor equivalente a 8% do salário de seus empregados numa conta em nome deles. (Photo Illustration by Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
FGTS: Até o dia 7 de cada mês, empregadores depositam um valor equivalente a 8% do salário de seus empregados numa conta em nome deles. (Photo Illustration by Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)

Criado em 1966, o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) é formado por contas vinculadas que constituem uma poupança compulsória para cada trabalhador com carteira assinada.

Até o dia 7 de cada mês, empregadores depositam um valor equivalente a 8% do salário de seus empregados numa conta em nome deles, mas que não é descontado do trabalhador. O percentual é aplicado sobre salários, abonos, adicionais, gorjetas, aviso prévio, comissões e 13º salário.

Para os contratos de trabalho de aprendizagem, o percentual é reduzido para 2%. No caso de trabalhador doméstico, o recolhimento é correspondente a 11,2%, sendo 8% a título de depósito mensal e 3,2% a título de antecipação do recolhimento rescisório.

FGTS: Perguntas e respostas sobre o Fundo de Garantia

Além de demissão sem justa causa, término de contrato, aposentadoria e desastres naturais, o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) também pode ser sacado em casos de doença grave ou necessidade importante de saúde, como colocação de próteses. Entenda aqui quem pode e como sacar o FGTS por motivo de saúde. Há outras 16 formas existentes de sacar seu dinheiro.

O que é o FGTS?

Como conferir saldo e saque?

O que posso fazer com o valor?

Como se proteger de golpes?