FGTS: Trabalhadores deixaram de resgatar R$ 12 milhões do saque emergencial; valor foi devolvido pela Caixa

Extra
·2 minuto de leitura
Foto: Marcelo Régua / Agência O Globo

A Caixa Econômica Federal registrou o retorno de R$ 12 bilhões para as contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço(FGTS). Os valores referem-se a recursos liberados do saque emergencial de R$ 1.045, liberados no ano passado como medida para reduzir os efeitos econômicos da pandemia, mas que não foram movimentados nas contas poupanças sociais digitais do beneficiáerios. Cerca de 19 milhões de trabalhadores preferiram não utilizar esses recursos e tiveram os valores devolvidos às suas contas vinculadas de FGTS, com correção.

A Caixa concluiu, nesta terça-feira (dia 5), o pagamento de R$ 36,5 bilhões do saque emergencial FGTS para mais de 51,1 milhões de trabalhadores, que receberam automaticamente o recurso ou solicitaram o crédito pelo App FGTS até o último dia 31 de dezembro. O valor representa 96,6% do total previsto.

A liberação do Saque Emergencial FGTS teve início em junho de 2020, com base na Medida Provisória 946/20, que estabeleceu o valor de até R$ 1.045 por trabalhador, considerando a soma dos saldos de todas as contas ativas ou inativas no FGTS.Ao todo foram disponibilizados, R$ 36,5 bilhões em valores creditados.

Segundo o banco, outros 400 mil trabalhadores registraram o pedido formal de desfazimento de créditos automáticos realizados pela Caixa, totalizando R$ 300 milhões também retornados ao FGTS por esse motivo.

Canais de consulta:

A Caixa disponibilizou os seguintes canais de atendimento para o Saque Emergencial FGTS: App FGTS, site fgts.caixa.gov.br, Central de Atendimento CAIXA 111 e Internet Banking Caixa.

O Aplicativo FGTS teve mais de 45 milhões de downloads durante o período de pagamento. O site fgts.caixa.gov.br recebeu 85,7 milhões de visitas, o Internet Banking Caixa 51,1 milhões e a central telefônica exclusiva registrou mais de 88,6 milhões de ligações.

Alerta!

A Caixa informou não envia mensagens com solicitação de senhas, dados ou informações pessoais. Também não envia links ou pede confirmação de dispositivo ou acesso à conta por e-mail, SMS ou WhatsApp.