Fiéis iranianos voltarão a peregrinar a Meca

Mais de 1,8 milhão de peregrinos participaram do hajj em 2016

Os fiéis iranianos poderão voltar a participar da peregrinação a Meca, prevista para o fim de agosto, anunciou nesta sexta-feira a Arábia Saudita, depois de um ano de ausência devido às tensões entre Riad e Teerã.

"O ministério saudita do hajj e a organização iraniana do hajj estabeleceram todos os procedimentos para assegurar a participação de peregrinos iranianos no hajj do (ano da hégira) 1438", indicou a agência oficial saudita SPA.

Pela primeira vez em cerca de três décadas, os peregrinos iranianos - cerca de 60.000 - faltaram ao último hajj, depois que ambos os países não conseguiram entrar em acordo em questões de segurança e logística.

Após a trágica avalanche que custou a vida de quase 2.300 fiéis, 464 deles iranianos, durante o hajj de 2015, Teerã questionou a organização dos sauditas da grande peregrinação muçulmana anual.

Riad e Teerã não mantêm relações diplomáticas e a tensão continua sendo forte entre a Arábia Saudita e seu vizinho xiita, acusado por ela de atiçar os conflitos regionais apoiando movimentos xiitas em Síria, Iraque, Iêmen e Bahrein.

Mas o ministério saudita do hajj indicou nesta sexta-feira que o reino saudita, berço do Islã, dava "as boas-vindas aos peregrinos de diferentes nacionalidades e diferentes origens".