Ficar sentado oito horas por dia eleva em 50% a chance de ter problema cardíaco ou AVC, diz estudo

Não é novidade que uma vida sedentária aumenta o risco de doenças cardiovasculares. Com a pandemia de coronavírus e a mudança do trabalho para o home office, ter uma rotina de exercícios ficou ainda mais difícil, o que agravou os perigos para a saúde. Um estudo chinês alerta que pessoas que ficam mais de oito horas por dia sentadas têm uma probabilidade 50% maior de sofrer um ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral (AVC).

O trabalho, publicado na revista JAMA Cardiology, acompanhou mais de cem mil adultos por dez anos. Os participantes, que moram em mais de 20 países do mundo, tinham, em média, 50 anos e foram questionados sobre quantas horas por dia passavam sentados a cada semana. Com base nas respostas, foram divididos em diferentes grupos. Os resultados foram alarmantes: houve cerca de 6,2 mil mortes, 2,3 mil infartos, 3 mil derrames e 700 casos de insuficiência cardíaca, embora nem todas tenham sido fatais.

O trabalho revelou que pessoas que ficam sentadas durante oito horas por dia correm um risco 20% maior de sofrer um ataque cardíaco ou um AVC e são 49% mais propensos a ter insuficiência cardíaca, em relação às que ficaram sentadas por quatro horas diárias.

O estudo também mostrou que fazer exercícios regulares durante a semana reduz os perigos de ficar sentado em excesso. Aqueles que fizeram cerca de 12 horas e meia semanais de atividade física têm um risco de morte de 17%. Já para quem pratica apenas duas horas e meia de atividade, o índice foi de 50%.

Os autores também compararam os resultados com um estudo sobre o tabagismo. Os números encontrados são semelhantes. Enquanto 8,8% das mortes e 5,8% dos casos de doença cardíaca foram devido ao efeito combinado de sentar em excesso e ser fisicamente inativo, o tabagismo causa 10,6% de mortes e 6,6% de doenças cardíacas.

Autor principal da pesquisa, Wei Li afirmou que as descobertas devem levar as pessoas a ficarem menos tempo sentadas e serem mais ativas.

No Reino Unido, por exemplo, há uma recomendação para que trabalhadores façam algumas pausas durante o expediente para exercícios, como pequenas caminhadas. Outra orientação é para que empresas tenham mesas que facilitem que funcionários fiquem em pé por algum tempo. Lá, cerca de 160 mil pessoas, ou um quarto de todas as mortes no país, são em decorrência de ataques cardíacos — o equivalente a uma morte a cada três minutos.

No Brasil, segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia, 14 milhões de pessoas têm alguma doença no coração, e 400 mil morrem por ano por causa de algum problema cardíaco.

Meia hora de atividade diária

O serviço de saúde do Reino Unido, o National Health Service (NHS), recomenda que os adultos devem fazer, pelo menos, 150 minutos de atividade de intensidade moderada por semana, como uma caminhada rápida, ou 75 minutos de atividade de intensidade vigorosa por semana, como uma corrida. Outra orientação é fazer exercícios de fortalecimento muscular pelo menos dois dias por semana.

— Este estudo acrescenta ao que já sabemos sobre atividade e nossa saúde, mostrando que ficar sentado por mais de oito horas por dia representa um risco elevado de acidente vascular cerebral. Uma ótima maneira de melhorar sua saúde cardiovascular é fazer 150 minutos de atividade física por semana, o que equivale a apenas meia hora por cinco dias — afirmou Chloe MacArthur, da British Heart Foundation, ao jornal “Daily Mail”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos